Querido leitor!!

A coluna Bookland de hoje traz dicas para quem pensa em escrever crônicas, mas não sabe por onde começar.

Então, prepare suas anotações porque já vamos começar…

10 dicas para fazer uma boa crônica

1) Escolha um tema

Esse é o primeiro passo, a escolha do tema.
Aquele bloquinho ou caderninho que é nosso melhor amigo e que está por perto em todas as horas, ajuda muito nesse momento. Frases e conversas que ouvimos nas ruas, pessoas que observamos, situações que vemos no nosso dia a dia. Coisas rotineiras ou excepcionais; fatos vistos em noticiários. Tudo faz parte. Tudo que é captado e anotado pode se transformar em um tema. O compromisso do cronista é passar para o leitor um olhar diferente que ele tem sobre os acontecimentos e a experiência pessoal é sem dúvida muito importante pra isso.

2) Comece o texto com uma frase curta

Essa dica facilita bastante a compreensão do leitor sobre o assunto que será escrito. Logo de cara ele já fica sabendo do que se trata.

3) Localização

Normalmente a crônica é sobre a vida nas grandes cidades, suas características e particularidades. É a representação do modo de vida e de seu tempo. Muitas vezes
funciona como um contraponto à vida mais tranqüila e natural do interior. Mas isso não é uma regra absoluta. Em alguns casos pode ser diferente.

4) Gênero

A crônica é uma mistura de gêneros, mas é predominantemente leve. Geralmente começa no jornalismo, pelas colunas e artigos e vai se tornando literatura conforme os limites são superados. Para isso, o cronista vai transitando entre a narrativa poética e o humor, por exemplo, e sempre caminhando com muita emoção. A poesia é usada pra trazer um romantismo aos assuntos mais corriqueiros e até pesados. O humor é um jeito mais leve de retratar a realidade urbana e de expressar indignação com a condição humana; é uma forma de brincar com fatos e criticar de forma irônica e inteligente. E é exatamente por isso que se exige muito talento do escritor.

5) Linguagem

O que predomina é o coloquial. Existe um desprendimento da palavra podendo inclusive usar gírias. É uma coisa bem informal, como um diálogo com o leitor, um bate-papo. Essa troca cria uma boa cumplicidade com o leitor. Normalmente é narrado em primeira pessoa. Então, quem fala na crônica é sempre o cronista. Ele conta histórias a partir de experiências pessoais e sempre dá opinões. Em alguns casos a narrativa pode ser feita na terceira pessoa, com pessoas reais ou ou através de personagens. O cronista é sempre o responsável pela criação e composição dessas figuras e pode acrescentar uma pitada de ficção. O que muitas vezes acontece é que ele se torna o próprio personagem de suas histórias. As frases são construídas com cuidado, com palavras escolhidas a dedo, formando metáforas bastante interessantes.

6) Citações

Não esqueça de apurar fontes e confirmar dados sempre que fizer alguma citação de personalidades, personagens e fatos históricos.

7) Tamanho do texto

Uma boa história pode ser contada em 4 ou 5 parágrafos sem cansar o leitor, mas também vai depender do espaço e do tempo que o autor dispõe para escrever.

8) Tempos Modernos

As pessoas hoje em dia não querem perder tempo. Então, a crônica de deve ser objetiva, com frases curtas e diretas. A concisão é uma característica fundamental para o escritor. Isso não significa que o texto tem que ser pobre, mas sim que precisa ser suscinto, pra que o leitor entenda o assunto de forma clara e rápida. Assim ele consegue ler no trânsito, na recepção de um consultório ou até mesmo durante o almoço.

9) Introdução, desenvolvimento e conclusão

Todo texto, seja ele qual for, segue essa mesma estrutura com começo, meio e fim. Ao terminar de escrever a crônica, leia, releia e se puder, dê pra alguém ler. Veja se a construção está correta, seguindo os padrões. Depois de revisado, se perceber que tem algo errado ou que o texto escrito está ruim, apague e corrija até ficar bom. E se necessário comece tudo de novo.

10) Escreva, escreva e escreva mais um pouquinho

Agora que já leu e anotou todas as dicas, corra pra colocar tudo em prática. Escrever crônicas é um exercício constante de refletir sobre a realidade que nos cerca. Esteja sempre ligado em tudo o que acontece à sua volta e pratique, sempre.

Boas crônicas pra você!!