A lista desta semana é sobre uma profissão que está intensamente ligada ao perigo, o jornalista. De casos insolucionáveis a matéria cotidianas, a impressa nos brinda com informações úteis – e algumas nem tanto – para que possamos ficar bem informados. A este profissional que é amado por uns e odiado por outros, listamos 10 filmes para quem quer se aventurar na profissão perigo.

O abutre (2014)

Um dos filmes mais recentes sobre a profissão, “O abutre” é cercado de mistérios que envolvem o espectador do início ao fim. A busca incansável por informação pode levar os jornalistas mais sedentos a uma busca perigosa e sem voltas. “O abutre” leva a pensar sobre o limite da busca por informação e a exploração do mercado midiático.

Sinopse

Para enfrentar dificuldades de conseguir um emprego formal, o jovem Louis Bloom (Jake Gyllenhaal) decide entrar no agitado submundo do jornalismo criminal independente de Los Angeles. A fórmula é correr atrás de crimes e acidentes chocantes, registrar tudo e vender a história para veículos interessados.

Boa noite, e boa sorte (2005)

Um dos filmes mais interessantes sobre o tema, “Boa noite, e boa sorte” apresenta a rotina de uma redação cercada pelas interferências dos poderosos da política. O filme, apesar de se passar nos anos 50, é bem atual. Muitas das ações descritas durante o longa ainda são correntes em muitas redações.

Sinopse

Nos anos 1950, o âncora de televisão Edward R. Morrow entra em rota de colisão com o reacionário senador Joseph McCarthy, criticando métodos e estratégias que ele usa em sua caça aos supostos comunistas em atividade nos Estados Unidos.

Todos os homens do presidente (1976)

Watergate é um dos casos mais famosos dos Estados Unidos, que ocasionou na queda do presidente republicano Richard Nixon. No filme, a informação e a relação com a fonte são os pontos principais da trama. O caso só pode ser desvendado graças a ajuda da fonte chamada de Garganta Profunda. É uma aula de como se fazer jornalismo. A história já virou livro também.

Sinopse

Dois repórteres rivais que trabalham para o Washington Post, Bob Woodward e CarlBernstein, pesquisam sobre o roubo de 1972 da Sede do Partido Democrático no condomínio Watergate. Com a ajuda de uma fonte misteriosa, os dois repórteres fazem uma conexão entre os ladrões e um funcionário da Casa Branca. Apesar das advertências sobre sua segurança, a dupla segue o dinheiro por todo o caminho até o topo.

Spotlight (2015)

Este é o mais famoso dos filmes sobre jornalismo, muito mais por ser o mais recente que obteve relevância. “Spotlight” é uma aula de jornalismo, com um certo exagero de glamour, mas que apresenta a essência do jornalismo: a busca pela informação e a investigação. O tema acaba impactando os espectadores, principalmente por tratar de pedofilia na igreja.

Sinopse

Baseado em uma história real, o drama mostra um grupo de jornalistas em Boston que reúne milhares de documentos capazes de provar diversos casos de abuso de crianças, causados por padres católicos. Durante anos, líderes religiosos ocultaram o caso transferindo os padres de região, ao invés de puni-los pelo caso.

O preço de uma verdade (2003)

Um dos compromissos do jornalismo é estar sempre ao lado da verdade. Mas neste filme isso foge à regra. O docudrama faz o espectador pensar até que ponto a busca pelo prestígio e reconhecimento pode levar uma pessoa a fazer. É um filme que incomoda e faz jus ao ditado “a pessoa mente tanto que acaba acreditando nas próprias mentiras.”

Sinopse

O repórter Stephen Glass fica famoso inventando ou copiando histórias como se fossem originais, mas sua farsa é descoberta por um jornalista rival.

O jornal (1994)

Este é um filme muito divertido. A rotina caótica de uma redação de jornal dos anos 80 e 90 é o grande centro da história. É legal ressaltar os hábitos dos personagens e comparar com os dias de hoje. O filme também mostra a luta do jornalista em tentar largar a profissão, mas, como uma droga, ele acaba voltando para ela.

Sinopse

Diante de um possível furo jornalístico, Henry Hacket, editor de um jornal sensacionalista, se vê no meio de um conflito entre sua carreira e sua esposa que está grávida e quer que o marido arrume outro emprego para passar mais tempo com a família.

Nos bastidores da notícia (1987)

Quem assistir ao filme, vai identificar os personagens com grandes figuras do jornalismo antigo e atual. A forma com os jornalistas são apresentados e como as vidas de ambos se conectam é um prato cheio para se aventurar nesta jornada.

Sinopse

James L. Brooks apresenta uma sátira inteligente do telejornalismo americano. Três ambiciosos profissionais do jornalismo (William Hurt, Albert Brooks, Holly Hunter) estão à solta na sala de imprensa de uma rede de TV onde suas vidas acabam irremediavelmente interligadas.

Tudo pelo poder (2011)

Existe um lado do jornalismo que está fora das redações, os assessores. Quando este grupo está envolvido com a política, acaba ganhando notoriedade. Este filme retrata a vida de um assessor político que tem que conviver com os podres do universo do Poder.

Sinopse

Stephen Myers é idealista e apaixonado por política. Ele assessora o governador democrata Mike Morris, que deseja concorrer à presidência dos Estados Unidos. Durante a disputa das eleições primárias, Myers descobre o lado sujo das negociações e entende como funciona esse perigoso jogo de poder.

Cidadão Kane (1941)

Clássico. Esta é uma palavra que define bem o que é o filme. Se quiser uma frase, “um dos melhores filmes de todos os tempos”. Cidadão Kane traz um questionamento sobre o poder no controle das informações por partes dos grandes empresários da mídia. Aliás, é uma discussão que persiste até hoje. Mídia, dinheiro e poder andam lado a lado nesta grande história.

Sinopse

O poderoso Charles Foster Kane morre após pronunciar a enigmática palavra “Rosebud”. E este é o ponto de partida do filme: um jornalista tenta descobrir quem ou o que é “Rosebud” e, para isso, vai entrevistar várias pessoas que conviveram com o magnata. Assim, a história vai sendo contada: dono de uma grande fortuna, Kane investe milhões de dólares num jornal diário e torna-se o maior magnata da imprensa norte-americana, manipulando o que publica de acordo com seus interesses. Aos poucos, ele se torna um homem poderoso também na política.

Quase famosos (2000)

E vamos falar novamente da relação jornalista x fonte. Na universidade de jornalismo, aprendemos que o jornalista não pode se tornar amigo da fonte porque esta relação pode ficar comprometida. Será que a aproximação do jornalista com a fonte dificulta a publicação de uma informação contrária a amizade? Este é um questionamento que pode ser refletido no filme.

Sinopse

Um fã ávido por rock’n’roll consegue um trabalho na revista americana Rolling Stone, para acompanhar a banda Stillwater em sua primeira excursão pelos Estados Unidos. Porém, quanto mais ele vai se envolvendo com a banda, mais vai perdendo a objetividade de seu trabalho e logo estará fazendo parte do cenário rock dos anos 70.

E aí, curtiu? Deixe seu comentário com sua opinião ou dicas de mais filmes para a nossa lista. Até a próxima.