Passados os festejos natalinos começa um dos períodos mais importantes (e duvidosos) do ano: A fase das promessas! Que sempre se promete muito mais do que se pretende cumprir todo mundo sabe! Mas o mais importante desse momento é a reflexão sobre o ano que se encerra, e quais os novos rumos desejados para os próximos 365 dias. E parando para pensar, até que estabelecer metas é sempre um bom exercício organizacional, certo? E em momentos embalados por essa esperança gostosa, pensar em formas de tornar a rotina mais leve e cheia de cor é uma boa (se não a melhor) proposta para lista de promessas (ou metas) para 2018.

E para te ajudar nesta busca, aqui vão algumas dicas capazes de liberar aquela endorfina tão necessária. E então é só focar e fazer de 2018 um ano mais colorido e ativo.

Danças

Começando por uma das mais antigas artes, a dança tem opções que agradam a muitos perfis de alunos. Ainda que muitos jovens sonhem em subir nos palcos em pontas ou usando apertadas malhas, essa arte não se limita ao clássico, existindo sempre uma opção que pode ser “do seu número”. De uma forma geral, pensar em dança é pensar em disciplina e tônus muscular. Mas diferente do trabalho conseguido através de muitas horas de malhação, os resultados da rotina de quem dança traz consigo além de um corpo mais firme e controlado, muito aprendizado! Aliando a estética física com a possibilidade do desenvolvimento de vários tipos de performance.

O Ballet Clássico é, talvez, a vertente mais famosa e também uma das que mais exige do bailarino. E, também por isso, traz resultados incríveis (especialmente em cima do palco). Muito se engana quem pensa que essa arte só pode ser feita por quem começa muito novo. Alguns excelentes bailarinos iniciaram mais velhos e trilham carreiras de muito sucesso. Também é uma atividade que melhora a postura dos alunos, sendo benéfica em muitos níveis.

Ricardo Pinheiro e Jorge Tavares em “Por tantas vezes” – Foto: Divulgação

E assim também é com o Jazz Dance. Essa modalidade que tem em si muitos segmentos, também dá ao bailarino um bom condicionamento e trabalha fortemente com o lado artístico do aluno, que pode ir de um número de musical da Broadway até a encenação de narrativa densa em uma apresentação de Lyrical Jazz. A Dança Contemporânea é talvez aquela que traz em si a maior liberdade para expressão do bailarino, respeitando seu corpo, mas impondo sempre novos desafios em lugares menos ortodoxos.

O sapateado, ou Tap Dance, pode ser definida como a arte de fazer sons com os pés. Um pouco diferente do Ballet Clássico, por exemplo, é uma modalidade que está em constante transformação, sempre com novos passos (cada vez mais difíceis e desafiadores). Além da grande agilidade com os pés, a agilidade de raciocínio, a criatividade e a musicalidade são alguns dos benefícios trazidos pelo sapateado.

Beatriz Belo – Foto: Divulgação

O Stiletto é uma opção para moças e rapazes de todas as idades! O público dessa atividade tão sensual varia entre jovens e alunos mais maduros. Seja para impressionar o crush ou o parceiro(a), para arrasar na noite ou trabalhar em shows e eventos, essa dança que se desenvolve em saltos bem altos vem ganhando o coração de muitos alunos, e tem como benefícios o desenvolvimento do lado artístico, a flexibilidade e o tônus muscular.

E dentro de uma abordagem empoderadora, vem chegando com tudo o Afrofunk, uma modalidade que ensina a ter controle dos movimentos do bumbum com uma abordagem que impõe o poder feminino. Essa nova opção ainda não é fácil de encontrar, mas certamente ainda vai ganhar muito terreno.

Muitas dessas danças podem ser facilmente encontradas, outras nem tanto. E para facilitar sua busca, seguem aqui alguns perfis que podem te inspirar e ajudar a achar o lugar mais perto de você: Centro de Movimento Deborah Colker (Glória – RJ), Escola de Dança Marta Bastos (Bangu – RJ), WA Danças (Consolação – SP), Clube Latino (Consolação – SP) e Universidade da Ousadia (Centro – RJ).

Poledance

Essa arte que vem conquistando muitos adeptos é uma perfeita união entre força, leveza, sensualidade e ousadia. A evolução do poledance, considerando seu grau de dificuldade, faz da modalidade não somente uma forma de expressão artística, como também um esporte (que tem competições disputadíssimas). Nesta modalidade os bailarinos/atletas desenvolvem suas performances em barras metálicas nas quais giram, escorregam e se apoiam. O pole traz como benefícios o fortalecimento muscular e a flexibilidade, além, é claro, do desenvolvimento do lado artístico (super empoderado).

Amanda Martins – Foto: Divulgação

Alguns lugares onde o poledance é ministrado são: Pinup pole Studio (Cinelândia – RJ), WA Danças (Consolação – SP) e Nut Espaço de Dança (Bangu – RJ).

Atividades Circenses

Para aqueles que são encantados pelo universo do circo as atividades circenses são uma possibilidade mágica. Mas antes de começar é preciso avisar: Para conseguir subir e se manter nos aparelhos é necessária muita disciplina e determinação. Cada um em seu ritmo, mas sempre com foco na preparação física que vai garantir uma realização segura.

Os aéreos são desenvolvidos em alguns aparelhos, dos quais o tecido é o mais popular. Mas também são opções a lira, o trapézio e a corda indiana, por exemplo. As aulas de aéreos, no geral, se dividem em uma etapa de aquecimento e fortalecimento no solo, e uma segunda etapa nos parelhos. As aulas tendem a explorar a flexibilidade e o ganho de força e resistência. E assim, aos poucos, os alunos vão desenvolvendo também o lado artístico.

A parada de mão é uma atividade que desenvolve as habilidades de equilíbrio e força. As aulas tendem a se pautar no condicionamento físico (que é fundamental para possibilitar a execução de uma parada de mão). Para quem deseja ganho de força, elasticidade e consciência corporal no nível extremo (hard, pesadíssimo) essa pode ser a sua opção.

Deborah Motta – Foto: Divulgação

O centro do Rio concentra algumas opções de cursos, e aqui vão algumas opções: Espaço 12 (Lapa – RJ), Intrépida Trupe (Lapa – RJ), Teatro de anônimo (Lapa – RJ), Circo Voador (Lapa – RJ) e Hebraica (Laranjeiras – RJ).

É importante saber que encontrar uma atividade capaz de preencher o espírito e trazer ânimo à rotina não é uma tarefa simples e é muito particular. Portanto, é normal muitas vezes não se sentir parte daquele universo. E então cabe refletir se é uma simples questão de adaptação ou se é melhor partir para novos voos. Mas o fundamental é: Não fique parado! Movimente-se e se redescubra!