Hoje, 30 de Janeiro, é celebrado o Dia do Quadrinho Nacional. A data se refere à publicação de “As aventuras de Nhô-Quim ou Impressões de uma Viagem à Corte”. Editado em páginas duplas no jornal O Malho, a história era publicada semanalmente e sempre mostrando Nhô-Quim viajando entre Minas Gerais e a corte do Rio de Janeiro. O autor das pequenas histórias era o italiano Ângelo Agostini, que tinha seus desenhos e charges publicados em periódicos ativos no final do século XIX.

Nascido em 1843 na cidade italiana de Vercelli , Piemonte, Agostini foi cartunista, caricaturista, ilustrador e crítico. Ao migrar para o Brasil em 1866, ele tanto fundou quanto trabalhou em diversas revistas e jornais periódicos da época. A maioria de seus trabalhos possuía forte viés sarcástico e de crítica social, tanto que Nho Quim era o típico caipira que vai para a cidade grande enfrentar os avanços urbanos enquanto ainda estava fortemente enraizado nos mitos rurais brasileiros. Por retratar a classe marginalizada na sociedade hiper estratificada daqueles tempos, o personagem e suas histórias acabaram por ganhar notoriedade, fazendo muito sucesso entre os leitores. Até falecer em 1910, Agostini foi um grande fomentador do cartum e dos quadrinhos na imprensa nacional, por isso merecedor de um troféu que leve seu nome.

Foi a partir de exaustivas pesquisas que a Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas de São Paulo, fundada por Worney Almeida de Souza, sugeriu a criação desta importante data comemorativa que é o Dia do Quadrinho Nacional. E para valorizar ainda mais essa comemoração, a AQC também instituiu o Troféu Ângelo Agostini, de modo a premiar os principais artistas e publicações do Brasil. Atualmente com 9 categorias, o grande diferencial desta premiação é valorizar as publicações independentes e os artistas e profissionais mais engajados desse mercado.

Realizado sempre no sábado mais próximo ao dia 30 de Janeiro, o evento deste ano de 2018 para entrega dos troféus aos vencedores irá acontecer no próximo final de semana (03 de fevereiro), no auditório do Memorial da América Latina. Além da entrega dos troféus aos melhores de 2017 eleitos por votação popular pela internet, o evento ainda contará com a presença do desenhista uruguaio Diego Jourdan, que participará de uma mesa redonda com outros artistas. A lista dos premiados deste ano é a seguinte:

Melhor desenhista: Mario Cau (Monstruário)

Melhor roteirista: Marcelo Marchi (Bilhetes)

Melhor cartunista: Guilherme Bandeira (Razão vs Emoção)

Melhor lançamento: Labirinto (Thiago Souto)

Melhor lançamento independente: Bilhetes (Paulo Borges)

Melhor Web Quadrinho: Na mira da Lena (Luciano Freitas)

Melhor Fanzine sobre Quadrinhos: Tchê (Denilson Rosa Reis)

Prêmio Jayme Cortez (entregue a cada ano a uma personalidade ou instituição em reconhecimento por sua contribuição às histórias em quadrinhos no Brasil): Fabio Tatsubô (Gibiteca de Santos)

Mestres do Quadrinho Nacional (homenageia artistas que tenham se dedicado aos quadrinhos há pelo menos 25 anos): Jal, José Menezes, Floreal e Marcelo Cassaro

Juntamente com o Troféu HQ Mix, criado pelos jornalistas Jal e Gual, o Troféu Ângelo Agostini se consolida como um dos principais fomentadores dos quadrinhos nacionais, independentes ou publicados por editoras comerciais. Em um país onde a nona arte sempre foi relegada a segundo plano, ambas as iniciativas são louváveis e merecem continuar para sempre. Por isso é tão importante lembrar anualmente desta data e lutar para que ela consiga cada vez mais visibilidade.

O evento costuma ser sempre muito divertido, intercalando palestras e bate-papos com as entregas dos troféus. Além da programação principal, ainda correm em paralelo no vasto espaço do Memorial outras atividades como exposição de quadrinhos, vendas de HQs independentes, caricaturas ao vivo e dezenas de artistas, roteiristas, ilustradores, desenhistas e editores circulando pelas instalações do evento.

Serviço

34º Premio Ângelo Agostini

Dia: 03 de fevereiro (sábado), das 13h as 18h – Entrada Franca

Local: Memorial da América Latina – Auditório da Biblioteca Latino-americana

Endereço: Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Barra Funda(ao lado do Metrô Barra Funda) – São Paulo – SP

CLOSE
CLOSE