O cinema brasileiro tem crescido muito nos últimos anos. Destaque, principalmente, para o cinema independente que tem apresentado filmes com linguagens e narrativas diferentes do que se vê por aí. As produções independentes estão batendo na tecla da representatividade, abordando temas sensíveis para a sociedade de uma forma muito inteligente.

A questão da representatividade também está presente na participação das mulheres em funções nos sets de filmagens, até então dominados pelos homens. Um relatório divulgado, em 2017, pela Agência Nacional de Cinema (Ancine), revela que 29 dos 143 filmes brasileiros lançados em 2016 foram dirigidos por mulheres, o que equivale a 20,3% dos lançamentos. Em 2015, a mulherada representava apenas 14,7% na direção.

Para lembrar de algumas produções dirigidas por mulheres, segue a dica de 5 filmes de diretoras brasileiras que vale a pena assistir.

1 – Mãe só há uma (2016)

Filme Mãe só há uma

Em Mãe só há uma, a diretora Anna Muylaert, de Que horas ela volta?, mostra que é possível abordar temáticas mais sensíveis, entretendo o espectador e apresentando uma narrativa consistente. O filme conta a história de Pierre (Naomi Nero), um jovem que descobre que sua família não é biológica e que ele foi sequestrado quando era bebê. O longa retrata uma história real que ganhou os noticiários do país na década de 1990 e ficou conhecido como o ‘caso Pedrinho’.

2 – Amores Urbanos (2016)

Filme Amores urbanos

O filme de Vera Egito retrata a vida de três amigos, Diego (Thiago Pethit), Júlia (Maria Laura Nogueira) e Micaela (Renata Gaspar), que moram no mesmo prédio em São Paulo e compartilham diariamente seus fracassos e conquistas. Os amigos passam por situações divertidíssimas e, às vezes, até trágicas. O que prevalece em meio as confusões, dúvidas e conflitos amorosos, pessoais, familiares e profissionais é a amizade dos três, que fica cada vez mais forte.

3 – Que horas ela volta? (2015)

Filme Que horas ela volta

Esse filme não poderia ficar de fora dessa lista e por isso a Anna Muylaert aparece pela segunda vez. Que horas ela volta? repercutiu tanto no Brasil quanto internacionalmente. O longa conta a história da pernambucana Val (Regina Casé), que se mudou para São Paulo para conseguir dar melhores condições para sua filha Jéssica (Camila Márdila). Que horas ela volta? gerou um impacto por retratar a realidade do país e também por tocar em alguns pontos sensíveis para a sociedade. De uma forma única e muito singular, Anna Muylaert, a equipe e todo o elenco conseguem dar cores e vida a história de milhares de mulheres brasileiras.

4 – Lua em Sargitário (2016)

Filme Lua em sargitário

Lua em Sargitário é o tipo de filme que dá vontade de assistir mais de uma vez. Com muito romance e rock and roll, a diretora Marcia Paraíso conta a história de Ana (Manuela Campagna) e Murilo (Fagundes Emanuel), dois jovens de realidades completamente diferentes que acabam se apaixonando perdidamente. É por meio do romance deles que o filme retrata os confrontos dos personagens e de suas famílias.

5 – Mate-me por favor (2017)

Filme Mate-me por favor

Mate-me por favor, de Anita Rocha da Silveira, é uma obra do cinema brasileiro que dá orgulho de ver. É um filme de suspense muito bem construído e que retrata o agito, a aflição, o medo e a solidão da vida dos adolescentes. O longa retrata a rotina de Bia (Valentina Herszage), uma jovem de 15 anos que mora na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Bia vê a sua vida tomar rumos diferentes quando uma série de assassinatos sombrios acontecem em seu bairro. Aliás, a atriz Valentina Herszage é quem rouba a cena, esbanjando muito talento e maturidade.

E aí? Curtiu as dicas? É um filme melhor do que o outro! Então, não perca tempo não e conta nos comentários qual dos filmes que você está louco para assistir.