Época de festas sempre têm algumas coisas que nunca faltam, como música, dança, álcool, coisas coloridas e, às vezes, gente fazendo coisas que no dia seguinte vai prometer que nunca mais vai fazer. E por estarmos nesse período festivo do carnaval, vamos listar 5 filmes com festas que valem a pena ser assistidas, cada um com seu motivo especifico e nem todas terminam bem.

É o fim (2013)

Imagine uma festa surtada com várias personalidades de Hollywood onde rola de tudo, onde tem personalidades como James Franco, Jonah Hill e até Emma Watson e tudo vai bem até que… o mundo começa a acabar!

Pois é, nesse filme do Seth Rogen, ele imaginou como teria que lidar com o apocalipse junto com seus colegas hollywoodianos e quais seriam as pérolas que iriam acontecer, ótima dica para quem quer ver uma comédia surtada em que os atores acabam interpretando seus próprios papeis.

Superbad (2007) 

“Superbad” é um filme cercado por vários clichês de filmes besteirol sobre festa, está tudo lá: adolescentes virgens, bebedeira generalizada, ânsia de popularidade entre os jovens e claro que não poderia faltar, confusões com a polícia.

Mas o que faz esse filme digno de ser lembrado e estar em uma lista como essa?! Duas coisas: roteiro hilário, que mesmo cheio de clichês batidos, te entrega uma série de cenas e piadas que te fazem rir e ficam na sua cabeça por muito tempo; e a outra é o maravilhoso elenco que entrega atuações extremamente engraçadas e carismáticas. A dupla de protagonistas interpretados pelo Michael Cera e o Jonah Hill mostra performances ótimas, mas quem rouba mesmo a cena é o ator Christopher Mintz-Plasse.

Melancolia (2011) 

Essa obra mostra uma festa, porém muito diferente de todas as outras dessa lista, “Melancolia” é um filme dividido por capítulos que começa deixando o espectador meio perdido, fazendo-o  sentir-se jogado em uma história que teve seu início antes mesmo de começar a assistir o filme.

Tudo começa em um casamento muito confuso, onde parece que ninguém consegue gostar um do outro. As famílias não se suportam e ninguém consegue fingir o contrário, mas como tudo que é ruim pode piorar, a segunda metade da história mostra que no dia seguinte a lua está se aproximando muito da terra, e que esse pode ser o apocalipse para toda a vida no planeta.

História tensa e extremamente soturna, acaba proporcionando uma experiência interessante e mostra que nem só de risadas e comemorações uma festa pode ser feita.

Se beber não case (2009) 

Simplesmente o melhor filme do Todd Phillips.  A comédia que colocou definitivamente o ator Zack Galifianakis no mapa, mostra a história de três amigos que foram curtir uma despedida de solteiro em Las Vegas e que acordam no dia seguinte com a maior ressaca de suas vidas, sem lembrar de qualquer detalhe da noite anterior, inclusive, o paradeiro do noivo que está prestes a casar.

Esse ponto de partida já é bem pitoresco e hilário, mas a corrida contra o tempo que se desencadeia a partir desse ponto para achar o noivo sumido, é cheia de reviravoltas, personagens esquisitos e piadas completamente inesperadas. O filme abriu caminho para uma trilogia, porém o primeiro continua sendo o melhor de todos os três e também a melhor pérola que seu diretor conseguiu dirigir até hoje.

Orfeu Negro (1960) 

Se a lista é sobre festa, vamos encaixar um filme brasileiro aqui, mas não apenas por ser uma produção tupiniquim que ele tem seu lugar garantido na lista, “Orfeu Negro” é muito bom e tem que ser citado!

Filme de Marcel Camus, que se passa em pleno carnaval carioca, traz o mito grego de Orfeu para nossa realidade brasileira. Um condutor de bonde que também é sambista, que se chama Orfeu ( Breno Mello) se apaixona por Eurídice (Marpessa Dawn), uma jovem do interior que foi para a cidade do Rio de Janeiro para fugir de um homem fantasiado de Morte (Ademar da Silva).  Porém esse amor de carnaval desperta a ira da ex-noiva de Orfeu (Lourdes de Oliveira) enquanto a Morte acompanha todo o desenrolar da história.

Pérola do cinema brasileiro que é relembrado tanto aqui quanto em vários países pelo mundo, “Orfeu Negro” é aquele tipo de filme que precisa ser visto e revisto de tempos em tempos.

CLOSE
CLOSE