Um bom seriador sabe que durante a vida útil gasta sentada assistindo televisão, estamos sujeitos a nos deparar com algumas questões. A polêmica criada emGilmore Girls”, sobre os três namorados de Rory, o quote famoso deGossip Girl”, “3 palavras, 8 letras, diga isso e sou sua”, ou o final de How I Met Your Mother” que terminou com um casal não tão aceito pelo público.

Durante os episódios de uma série, cabe ao jovem seriador que faça uso da sua capacidade de shippar um casal. Observar, ali, personagens que são ou poderiam ser um casal e torcer para que fiquem e terminem juntos suas histórias. Não há nada de errado nisso, ainda que alguns fãs criem os casais mais improváveis da história.

Além do ato de shippar, o termo “OTP” também é muito utilizado pelo público. “OTP” significa One True Pairing, ou seja, o casal perfeito. E a expressão funciona tão bem que o uso fora da ficção já se tornou comum. Até mesmo situações são inspiradas com o tema das séries, como um casamento que teve como tema “How I Met Your Mother”.

E, para falar de amor, segue uma lista com casais apaixonantes e OTPs incríveis da ficção:

  1. Lily e Marshall

Lily e Marshall são um casal clássico da sitcom “How I Met Your Mother”. Um OTP já conhecido pelo público, não há motivos que separem os dois. Lily e Marshall se conheceram na faculdade e logo no primeiro episódio já nos deparamos com outra referência importante: a teoria das azeitonas.

Basicamente, um relacionamento só dá certo se um gosta de azeitonas e o outro não, assim não há brigas. Ainda que essa teoria seja falha, e o público descobre isso logo depois, não há como negar que o relacionamento de Lily e Marshall possui outras situações bem cômicas.

Eles também não mentem um para o outro, são amigos antes de qualquer outra coisa e se conhecem como ninguém os conhece – nem mesmo Ted. É um grande shipp das séries.

  1. Chandler e Monica

Em “Friends”, o relacionamento de Chandler e Monica começa na adolescência, onde Monica é rejeitada por Chandler por ser gorda. Mondler (sim, o ato de shippar inclui unir os nomes!), acontece com o passar dos anos e uma aproximação maior dos dois, ao dormirem juntos no casamento de Ross, precisando esconder o relacionamento dos amigos.

Um dia, quando Rachel, Phoebe e Joey cansam de fingir que não sabem do relacionamento dos amigos, eles criam uma situação para Phoebe seduzir Chandler. A cena, que é hilária, também gera um dos momentos mais fofos da série, onde Chandler confessa ser apaixonado por Monica, que estava escondida no banheiro.

O final, que poderia ser triste pois nem Chandler, nem Monica, poderiam ter filhos, acaba por ser feliz e relembrado até hoje. Eles adotam um casal de gêmeos, mesmo só descobrindo que seriam dois na hora do parto.

  1. Rachel e Finn

Finchel também é referência ao pensar em OTPs. Os protagonistas da série musical “Glee” não só protagonizavam as melhores canções, como também eram aquele casal made to be. No começo, Finn era o namorado de Quinn, que o traiu com seu melhor amigo Puck e engravidou do mesmo.

Rachel, naquela época, já tinha alguns sentimentos guardados pelo quarterback, e após o moço entrar para o Clube Glee, os dois começaram a se aproximar. Ainda que tivessem muitas diferenças, já que Rachel aspirava à Broadway e Finn parecia não tirar tanto os pés do chão, o casal conseguia se entender e geravam momentos fofos, como quando Finn comprou uma estrela e a batizou de “Rachel Berry”.

Porém, a série foi marcada por um momento trágico. A morte do ator Cory Monteith, em 2013. Lea Michele, que interpretava Rachel, e Cory, que interpretava Finn, eram namorados na vida real. Cory morreu por uma overdose de drogas, e o seriado fez um episódio tributo ao rapaz, intitulado “The Quaterback”.

A atriz, que até hoje faz posts nas redes sociais no aniversário e na data de morte do cantor, revelou que o episódio não foi dirigido, então todas as cenas, emoções e reações dos atores foram verdadeiras.

  1. Blaine e Kurt

Klaine é outro casal de “Glee”, tão adorável quanto Finchel. Blaine e Kurt se conhecem através dos Wablers, que são o rival do Glee Club. A conexão entre os dois é imediata e com o tempo Blaine se muda para o McKinley, ao assumir sua paixão por Kurt.

Entre muitos altos e baixos, canções que também só poderiam ser executadas por esse casal, e momentos de separação dos dois, o final é tão feliz quanto os outros: um casamento duplo com Santana e Brittany.

  1. Cosima e Delphine

Cophine é um dos casais mais apaixonantes de Orphan Black”. A torcida pelo casal é tão grande que sai da ficção e se transforma em várias replys no twitter para Tatiana Maslany e Évelyne Brochu.

Delphine, a mando do Dr. Leekie e do Instituto DYAD, se aproxima de Cosima para observá-la e ganhar sua confiança, fazendo o seu papel de monitora. Cosima, quando descobre tal atitude, afasta Delphine e começa a se relacionar com Shay, mas sua doença se agrava e Delphine é incapaz de se afastar da amada. No fim da terceira temporada, uma reviravolta abala o casal, que só se reencontra no final da quarta temporada.

Uma das maiores dificuldades do relacionamento das duas é a interferência de organizações que não respeitam os direitos humanos de Cosima e suas irmãs. O que pode soar contraditório, uma vez que Delphine trabalhou em uma organização com esse ideal, acaba por ser justificado em nome do amor, e cria um dos casais mais bonitos de “Orphan Black”.

Fato é que existem outros casais tão OTPs quanto os citados, mas o que todos tem em comum e que se torna prioridade na relação, é o amor que sentem um pelo outro. Esse sentimento não é tão raro de se ver pois hoje é banalizado, mas a ficção ainda parece querer apostar no amor como um objetivo de felicidade. Se estão certos, ou se o amor é isso mesmo, são questões sem respostas, que só podem ser justificadas por quem o vive ao máximo, como os casais da televisão.