O CCBB Rio está com a imperdível exposição Mondrian e o Movimento de Stijl, até o dia 09 de janeiro.

Stijl é o movimento da vanguarda moderna holandesa, iniciado com a revista de mesmo nome, em 1917, e tem como ícone o pintor holandês Piet Mondrian. Este movimento incluía artistas que elaboravam obras usando cores primárias, para criar peças claras e limpas, do modo que eles imaginavam o futuro. Esta arte, que foi revolucionária em 1917, continua moderna até hoje, influenciando muitos artistas.

Mondrian nasceu em 1872 na Holanda, fruto de uma família extremamente religiosa. A espiritualidade teve uma grande influência em toda a sua obra. Muito cedo, Mondrian interessou-se pela carreira artística, mas sua família conservadora não via com bons olhos, acreditando que a arte era um caminho para o pecado. Aliando seu talento com o desejo da família, Mondrian estudou arte para dar aulas. Mondrian começa a estudar teosofia e esta linha metafísica passa a influenciar toda a sua obra, marcando sua arte até o fim de sua vida. É neste momento que Mondrian é influenciado pelo simbolismo, já revelando uma tendência à geometrização, o que será um forte fator para que ele entre no abstracionismo que caracterizou toda sua obra, daí em diante.

mondrian2

Em 1911, Mondrian visita uma exposição cubista em Amsterdã, marcando-o profundamente, o que faz com que ele comece a desenvolver sua arte neoplástica. Esta arte é caracterizada por pinturas definidas por linhas pretas, moldando formas geométricas preenchidas por cores primárias.

Mondrian acreditava que sua visão de arte moderna transcendia as divisões culturais e poderia se transformar em uma linguagem universal, baseada na pureza das cores primárias, na superfície plana das formas e na tensão dinâmica em suas telas.

A partir daí, sua arte começa a influenciar o design, a moda e a publicidade, inspirando coleções de estilistas das casas Chanel, Hermés; e empresas como a Loreal, que criou embalagens com elementos pictóricos baseados em suas obras.

Pelas suas linhas limpas, cores primárias, formas geométricas a arte de Mondrian aproxima-se muito do público final, da mesma forma que a Pop Art, de Andy Warhol. Assim, vemos referências de sua arte em objetos de consumo como roupas, acessórios, mobiliário, arquitetura etc. Esta é a expressão máxima da arte: quando a arte deixa de ocupar as paredes de um museu e passa a fazer parte do nosso dia a dia e, com isso, se expande até mesmo para os negócios.