Essa semana pode ser considerada como “gelo de julho”. Aqueles dias de sol, céu azul, parecia até verão no Rio de Janeiro, foram embora. Uma mega frente fria fez nosso país voltar para o inverno. Como já é o esperado, as menores temperaturas registradas ficam na região Sul do Brasil.

Frio em plena época de férias, nada melhor do que escolher um lugar para tirar os casacos do armário. Está na hora de aproveitar e sentir esse tempinho na pele, dormir com muitas cobertas e tomar muito chocolate quente. Por isso, a matéria de hoje está trazendo uma dica imperdível para você: a Rota Romântica.

Entre a planície do Vale do Sinos até o Planalto da Serra Gaúcha, localizado no Rio Grande do Sul, a Rota Romântica é uma ótima escolha de viagem. Uma mistura de cultura alemã e clima europeu dentro do Brasil, o caminho começa a 40 quilômetros da capital Porto Alegre. A estrada é um passeio incrível, passando por diversas cidades: São Leopoldo, Novo Hamburgo, Estância Velha, Ivoti, Dois Irmãos, Morro Reuter, Santa Maria do Herval, Presidente Lucena, Linha Nova, Picada Café, Nova Petrópolis, Gramado, Canela e São Francisco de Paula.

A Rota é o tipo de viagem para quem está totalmente sem pressa e disposto a ir parando em diferentes lugares. Caso vá de avião para a região Sul, a dica é alugar um carro no Aeroporto Salgado Filho em Porto Alegre. Siga pela BR 116 e logo encontrará diversas placas indicando o trajeto (pode valer a pena investir na ajuda do GPS). A estrada é muito boa, o asfalto é bem cuidado, com muitas curvas e trechos de pista única.

Pensando tanto na segurança como na beleza do lugar, vale a pena ir com uma velocidade reduzida. Assim, poderá aproveitar o tempo de viagem para apreciar a natureza, pequenos vilarejos, restaurantes locais e lojas de roupas; malharia e sapatos. A beleza da estrada deve muito as árvores de plátano com cores de amarelo e laranja, que foram trazidas pelo imigrantes alemães.

Um pouco de história sobre o Projeto Rota Romântica!: O início da ideia se deu no fim de 1994 e começo de 1995, quando os representantes começaram a se reunir em alguns municípios, que depois fariam parte da rota. A inspiração foi o roteiro com mesmo nome lá da Alemanha, sendo readaptado para a Serra Gaúcha como uma rota de turismo entre as cidades de colonização predominantemente alemã.

A marca germânica é muito evidente por todo o caminho. São fortes os valores culturais preservados, herança dos colonizadores alemães, com festas típicas, jardins maravilhosos, feirinhas coloniais, música e bandas típicas, entre outros. É possível se programar para participar de eventos nos locais que integram a estrada. Na cidade de Novo Hamburgo, por exemplo, agora no dia 23 de julho comemora-se a Festa do Colono.

Além de todo o estilo influenciado pelos alemães, como nas casas em estilo bávaro e enxaimel (construção dos próprios imigrantes no século XIX), dialeto e cultura, a Rota Romântica possui diversas atividades. Se você gosta de mais aventuras, pode colocar na lista os ecoturismos, prática de esportes radicais e as trilhas.

A hospedagem fica a critério do tempo de viagem. É possível sair de manhã de Porto Alegre e fazer a rota, retornando até a noite. Mas se a escolha for ir com mais calma, por todo o caminho há hotéis mais refinados como as hospedagens familiares. Isso tudo acompanhado de muita comida colonial.

Vale anotar os horários para evitar, durante a manhã, entre oito e nove horas, e o fim da tarde, entre as 18 e 20 horas, pois são ápices de congestionamento entre as cidades de Porto Alegre e Novo Hamburgo. E também, não é recomendável ir durante à noite ou se houver previsão de neblina.

Se você estiver preparado para passar frio e se sentir um pouco na Europa, pode adicionar a Rota Romântica na sua lista de viagem agora no inverno. Ou em outras épocas do ano, continua valendo muito a pena o passeio.