Estamos em pleno inverno e para os amantes do frio, infelizmente, faltam algumas semanas para o fim dessa estação tão charmosa. Mas mesmo quase terminando, as temperaturas baixas estão no auge na regiões do país em que o inverno de fato muda a cara do lugar. Surgem geleiras, ventanias, chuvas, as pessoas usam casacos, botas, gorros, luvas e cachecóis, comem fondues, tomam sopas, se deliciam com chocolates e bebem vinhos. Durante o inverno as pessoas usam todos os recursos para se aquecerem, e degustar de um bom vinho é uma delas. A bebida atua como um vasodilatador, ou seja, aumenta o diâmetro dos vasos sanguíneos, o que faz o sangue fluir pelas artérias com mais facilidade, que provoca perda de calor e causa o aquecimento da periferia do corpo, gerando a sensação de esquentamento. Além disso, essa bebida combina com diversos pratos, como queijos, massas, carnes, entre outros.

No Brasil existem muitos produtores de vinhos e muitos deles estão na lista dos 100 melhores vinhos do mundo. Mas, hoje em dia, existe o enoturismo, que é a visita turística a vinícolas. Recentemente, uma pesquisa mostrou que o nosso país também está na lista dos 10 melhores vinhedos mundiais. Então, por que não aproveitar o auge do inverno para visitar um desses lugares, degustar de bons vinhos e conhecer todo o processo de preparação dessa importante bebida? Têm destinos em diferentes regiões do país.

Vale dos VinhedosEsse é o destino mais conhecido do Brasil e está localizado na Serra Gaúcha. A região abrange os municípios de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul que possui toda uma tradição cultural e gastronômica deixada pelos imigrantes italianos que fazem parte da história do lugar. As vinícolas estão abertas à visitação durante todo o ano e os turistas também podem preferir as visitas guiadas, que incluem degustações comentadas e jantares que acompanham cada variedade de vinho. Além disso, a região é repleta de hotéis, pousadas, ateliês de arte, comércio voltado para a cultura italiana e uma belíssima paisagem da Serra Gaúcha. Um diferencial é também o fato de que muitas famílias são donas das vinícolas e elas mesmas recebem os visitantes, possuem hospedagem, os acompanham durante a visita, e isso cria uma conexão essencial entre turistas e moradores.

Estrada do VinhoNa Região Sudeste também existe enoturismo. Na cidade de São Roque, em São Paulo, está localizada a Estrada do Vinho, e ao longo dela existem cerca de dez vinícolas. A cidade foi fundada em 1657 e, desde então, a produção de vinhos é a principal atividade do lugar. E para conhecer os vinhedos é muito simples: entrar no carro e cair na estrada, a cada quilômetro do roteiro do vinho você conhece uma nova atração, uma nova família, um novo vinho. A região traz como herança as culturas portuguesas e italianas. Em plena região serrana de São Paulo, o lugar é rodeado de um pedacinho da Mata Atlântica e isso proporciona um ar livre único. E o clima também favorece e muito nessa época, o vinho cai muito bem. O grande diferencial desse roteiro é a proximidade entre as vinícolas, praticamente uma ao lado da outra.

Vale do São FranciscoPara quem achava que só existia produção de vinho no sul do país, eis a grande surpresa. Em pleno sertão nordestino existem diversas vinícolas e elas estão localizadas entre Pernambuco e Bahia, beirando o Rio São Francisco. É um negócio recente se comparado com a região gaúcha, mas também possui vinhos bons e reconhecidos e atrai muitos turistas. O acesso é fácil, pois existem voos para Petrolina, principal cidade do Vale e a paisagem local não deixa a desejar, belíssima. Além disso, existe a cultura e a gastronomia local, repleta de tradições nordestinas que todo mundo adora. Durante as visitas é possível conhecer todo o processo de produção dos vinhos, comer as uvas direto do pé e apreciar um almoço, e ainda fazer um passeio de catamarã do Velho Chico. São seis fazendas produtoras e algumas chegam a ter o tamanho do estado do Espírito Santo. Bem, nem sempre é possível visitar todas, por isso a dica é a loja Sommelier do Vale, no município de Lagoa Grande, vizinho a Petrolina, e que vende todos os vinhos da região.

Vinícola GoiásSe muitos não imaginavam que havia vinícolas no Nordeste, menos ainda pensavam ter no Centro-Oeste. Mas sim, existe, mais precisamente no estado de Goiás. E a pioneira na produção de vinhos foi a Vinícola Goiás, que está localizada na cidade Itaberaí. A atividade é muito recente, pouco menos de vinte anos. O fundador do vinhedo chegou na cidade e resolveu inovar no cerrado brasileiro. Iniciou a produção de uvas e seu principal produto era o suco, mas no decorrer dos anos o vinho e outras iguarias também foram acrescentadas na atividade da fazenda. Hoje em dia, a região é um pedaço da colônia italiana no centro do Brasil. A vinícola possui três diferentes roteiros de passeios para os turistas: conhecer o vinhedo, a história e os produtos; conhecer a vinícola, o processo de produção e degustar do vinho e de outros produtos; e condução dos vinhedos, variedades de vinhos adaptados, tratos culturais e degustação. Além disso, a cidade conta com alguns museus e a arquitetura característica do século XIX: ruas de pedra, casas típicas e belas praças.

Beber um bom vinho não só aquece, mas também faz bem a saúde, e não existe ideia melhor do que fazer passeios turísticos enquanto se está degustando tantos tipos dessa bebida. Essa história de que enoturismo é bom mesmo na Europa ou na Califórnia é balela, temos esse tipo de atração também no nosso país e atrai muitos turistas durante todo o ano. De norte a sul, temos diversas vinícolas esperando sua visita e muitas cidades querendo mostrar tudo de maravilhoso que elas têm. Então, faça seu próprio roteiro e prepare sua taça.