Lembra de quando você era pequena, e ficava vendo sua mãe se arrumar? Atentamente, você observava a delicadeza com que ela passava o batom, ajeitava cuidadosamente em um penteado elaborado e selecionava os adornos que iriam enfeitar seu pescoço, orelhas e dedos. Quantas vezes você não foi pega no flagra usando os sapatos de salto quando seus pés mal ocupavam ¼ do calçado? Você arrastava também o vestido que parecia mais um pano no seu corpo. E a maquiagem então, que você tentava reproduzir com o mesmo zelo de sua mãe, mas acabava parecendo um palhaço?

Sim, você era uma menina observando a mulher a quem admira e tentava fazer igual. Agora que é mulher, chegou a sua vez de estar sob os olhos atentos de outra menininha, que vai tentar ser como você. Mesmo que você não tenha filhas, sempre terá alguém com os olhinhos brilhando na expectativa de absorver um pouco do mundo ao qual ainda ela não pertence (felizmente, tudo a seu tempo). Seja sua irmãzinha, a filha da sua amiga, sua prima ou enteada, você vai ser o vislumbre de um futuro para alguém da próxima geração, assim como sua mãe e as adultas ao seu redor eram o seu.

E qual o motivo de estarmos te dizendo isso? É porque justamente por ela estar te observando para tentar copiar é que você deve pensar sobre como age diante do espelho. Como você se cuida? Você ama o que está vestindo? Ama o que põe para enfeitar a sua pele? Seu cabelo é motivo de orgulho? Você se arruma para se sentir bem consigo mesma ou para agradar aos olhos tortos de milhões de pessoas que nem se importam com a sua existência?

Você tem um espelho, mas você também é um espelho. O seu reflexo será influência na vida de alguém importante para você, então cuide para que esse alguém vá gostar quando chegar a vez de olhar a própria imagem. Para que esse alguém ame ser quem é e cuide bem de quem é. Que se arrume para estar disposta a enfrentar o dia. Que penteie as madeixas com orgulho de cada fio e pinte da cor que quiser, prenda ou solte alise ou cacheie simplesmente porque ela gosta de como o estilo emoldura o seu rosto. Que pinte a face do modo que gostar, ou simplesmente, deixe a tela em branco.

Sim, essa menina que te observa, não vê só o que te adorna quando você está diante do espelho. Ela vê o seu sorriso ao vestir aquela blusa preferida, vê como você se sente sexy ao experimentar aquele batom novo e confiante ao ostentar com orgulho a sua cabeleira, penteada ou selvagem. Ela está aprendendo, seja uma boa professora e ensine com amor. Ensine que a beleza de dentro é fundamental para completar a beleza exterior. Pois é o seu interior que te reflete, ainda mais do que o seu espelho.

Comece a se perguntar: “Quando foi que eu deixei de me espelhar na mulher que eu tenho como exemplo de vida para tentar alcançar o inalcançável que estampa as capas de revista?” “Quando foi que o brilho nos olhos que eu possuía ao observar a verdadeira beleza se apagou?”

Mesmo que não se tenha respostas para essas perguntas, elas te farão repensar e quem sabe aquele brilho dos seus olhos que tinha se apagado, acenda de novo?

Traga de volta aquela menininha que você foi, e faça com que a mulher que você é hoje seja um bom reflexo para a menina que te observa.