Há dois dias o nome da sequência de Star Wars: Episódio VII foi anunciada: “The Last Jedi”. Três palavras que foram suficientes para abalar fãs do mundo todo que, entre especulações e todo tipo de teoria, sempre acabam produzindo toneladas de memes.

Teve quem se precipitou e já demonstrou preocupação sobre a possibilidade de haver apenas um Jedi no próximo filme. Isso levou à teorias diversas como a de que ele ou ela seria Luke, Rey, Kylo Ren ou mesmo Obi Wan Kenobi (dá para acreditar?).

Eu, analisando demais “The Last Jedi”…


Mesmo depois de já terem deixado claro que o termo Jedi pode ser usado tanto para o singular quanto para o plural a brincadeira continuou:

– E se “The Last Jedi” está no plural e se refere a nós dois? – Não. – O quê? Por que não?!?! – Rey, é minha hora de brilhar.


Houve quem prestou atenção na introdução do Episódio VII e usou uma imagem para fundamentar seu argumento:

“(..)A Primeira Ordem surgiu das cinzas do Império e não descansará em paz até que Skywalker, O ÚLTIMO JEDI, tenha sido destruído.”


Muito tem se falado e especulado, mas o Mestre Yoda, em seus últimos instantes de vida, talvez tenha nos deixado uma pista do que será do futuro de Star Wars:


Em entrevista para a agência de notícias Associated Press  Mark Hammill deu sua opinião sobre o título:

“Tem um vibe bem samurai,” . “É direto e minimalista. Eu gosto disso.”

Hamill, que já sabia do título antes de ser anunciado no dia 23 ainda deixou claro seu nervosismo ao saber de coisas desse gênero “não me contem essas coisas, eu falo enquanto durmo,” disse ele brincando.


Ninguém quer que Rey ou Luke morram e os mais entendidos do assunto como os principais sites de entretenimento tranquilizam o público e concordam que o último Jedi, de fato, é Luke Skywalker. Mesmo que Rey dê um grande trabalho para stormtroopers e principalmente para Kylo Ren, ela ainda não pode ser considerada uma Jedi.

E é por isso que o próximo filme provavelmente mostrará o treinamento de Rey para se tornar um dos últimos Jedi (plural). Mas vai saber, como Mestre Yoda disse uma vez sobre o futuro: “Difícil de ver, sempre em movimento está”, e o futuro do cinema também segue essa lógica, sempre se mantendo em movimento.

Por Raoni Vidal