“Congo Blue” lançou o lyric vídeo da canção “Concreto“, uma das faixas presentes no próximo álbum da banda, que será lançado no próximo ano. Formada na capital paulista, em 2012, Congo Blue tem a proposta de trazer letras autênticas. A banda, formada por Pedro Palma como vocalista, Pedro Fernandes, Martin Ortiz e Matheus Reis, pode ser classificada como rock urbano, com uma pegada indie, e tem a ideia de fazer as pessoas refletirem sobre dilemas e contradições humanas.

Congo Blue lançou na sexta, dia 27, o clipe da canção “Concreto”, faixa do EP do grupo que está programado para sair ano que vem, em 2018. O nome desse EP será “Fundamento”, o que já diz muito sobre a banda. A música fala sobre um problema que, atualmente, se faz presente na vida de muitas pessoas. A letra de Pedro Palma, vocalista do grupo, trata sobre ansiedade.

O lyric vídeo mostra imagens de vários pontos de São Paulo. A banda faz uma metáfora com a “Cidade Cinza”, utilizando apenas imagens em preto e branco. O refrão da música traz alguns exemplos de como a instabilidade emocional vem afetando as pessoas. A desmotivação, falta de comprometimento, indecisão e falta de vontade de sair da zona de conforto são algumas das sensações que o grupo buscou transmitir na letra, que pode ser acompanhada abaixo:

Buscando uma solução | Talvez uma resposta, ou talvez um pouco de chão | Algo seguro pra me apoiar | Fazendo o possível pra não me afastar | E eu não sei quando isso vai parar | É no meio do concreto que eu encontro a minha paz | O que eu desconheço não me satisfaz | Entre o bem ou mal nós tendemos a seguir pelo meio | Entre o sim ou não nós tendemos para o talvez | Entre o infinito e o abstrato queremos o que é inteiro | Entre agora ou nunca deixamos pra próxima vez… | Na sede de encontrar alguma coisa real, ou um conceito universal | Tudo para parecer normal |  O tempo toma conta | Já está na hora de tomar alguma decisão | Ter algo pra segurar nas mãos | É no meio do concreto que eu encontro a minha paz | O que eu desconheço não me satisfaz | Não dessa vez!

Apesar da crítica ao caos de São Paulo, o trecho “É no meio do concreto que eu encontro a minha paz” demonstra o afeto para com a cidade, onde apesar do ritmo frenético, alguns ainda conseguem se sentir em casa. Além disso, na frase “Não dessa vez“, repetida no último trecho, a banda externaliza o incômodo que é se sentir ansioso ou desmotivado.

Congo Blue foi formada ainda na época de escola e o nome da banda foi tirado do clássico nacional “Mulher de Fases”, do grupo Raimundos. Os integrantes buscam resgatar o viés do rock que quer contestar. Cheia de atitude, a banda chega na cena independente com a assinatura de Martin Mendonça e Duda Machado, da banda da cantora baiana Pitty, responsáveis pela produção do EP de lançamento. O single já está disponível em diferentes plataformas como Spotify, Deezer, Google Play e iTunes.

O EP da banda contará com quatro músicas, que já estão prontas para serem lançadas. Todas elas tocam em feridas pessoais, o que pode fazer com que muitas pessoas se identifiquem com as letras. Para alguns ouvintes, é possível identificar alguma semelhança com o estilo da banda Zimbra, também paulista, que traz letras profundas e sinceras para os ouvintes, como os sucessos “Já Sei” e “O Redator”. Um outro exemplo de uma letra profunda da Congo Blue é a canção “Rótulos”, que mostra que a banda está presente para fazer a diferença no cenário atual do rock nacional.