Cinema e música são um combo mágico e sabe-se que é impossível conceber filmes sem música. Alguns filmes, entretanto, extrapolam o direito de fazer uma cena bonita com música – mesmo sem serem musicais. Confira uma lista com 10 cenas em que a música foi o elemento central- seja qual for o motivo!

Buffalo ’66 (1998, de Vincent Gallo)

Imagina um filme com aura vintage rock ‘n’ roll (quase um mix de Easy Rider contemporâneo e Assassinos por Natureza) e a inocência agressiva estilo Lana Del Rey ou Sky Ferreira não sei se deu pra entender bem, rs.

A cena conta com Christina Ricci dançando inocente, estranha e solitariamente uma bela versão de Moonchild, do King Crimson, em uma pista de boliche – algo que parece ter sido apenas um devaneio da personagem aos olhos indiferentes de seu par romântico, Billy, interpretado por Vincent Gallo (também diretor do longa). Um dos melhores filmes independentes que já vi e uma das melhores cenas musicais de filmes não musicais.

Quase Famosos (Almost Famous, 2001, de Cameron Crowe)

Uma personagem cativante, interpretada por Kate Hudson, dança a lânguida The Wind, de Cat Stevens, em um galpão vazio que abrigava uma plateia extasiada minutos antes. Um filme que vale muito o play (especialmente para os fãs de bandas como o Led Zeppelin).

Curtindo a vida adoidado (Ferris Bueller’s day off, 1986, de John Hughes)

Um clássico incontestável do cinema, a cena do Twist and Shout de Curtindo a vida adoidado, com Matthew Broderick, está em 9 entre 10 listas de melhores cenas musicais do cinema. Claro, tinha que ser do mestre oitentista John Hughes.

Encontros e desencontros (Lost in Translation, 2003, de Sofia Coppola)

O filme inteiro de Sofia Coppola é tocante e sensível. Mas a cena do karaokê tem o charme deprê de Bill Murray e a beleza de uma ainda não tão badalada Scarlet Johansson. Aqui, Charlotte, a personagem de ScarJo, canta a sexy Brass in Pocket, do Pretenders, enquanto Bob, personagem de Murray, canta More Than This, do Roxy Music.

Perfume de mulher (Scent of a Woman, 1992, de Martin Brest)

Aposto que se você ama tango, já viu essa cena umas 500 vezes. Al Pacino interpreta Frank Slade, um personagem cego e cheio de sensibilidade em Perfume de Mulher. A versão instrumental de Por una cabeza, de Carlos Gardel, não poderia ser mais adequada para um filme.

Antes do pôr do sol (Before sunset, 2004)

A trilogia de Richard Linklater vale a pena assistir. Nesta cena, Céline, a encantadora personagem de Julie Delpy, imita os trejeitos de Nina Simone, enquanto coloca a faixa Just in Time da cantora para tocar.

500 Dias com Ela (500 days of summer, 2009, de Mark Webb)

O filme indie de Mark Webb, (que também é diretor de videoclipes), conta com uma boa trilha sonora e cenas bem construídas, como esta. Tom Hansen, personagem de Joseph Gordon-Levitt, está feliz por ter conquistado de vez o amor de Summer (personagem da musa retrô Zooey Deschanel) e sai comemorando pelas ruas, com coreografias. Quem nunca se sentiu apaixonado assim? A trilha é de Daryl Hall & John Oates – You make my dreams.

Pulp Fiction – Tempos de Violência (Pulp Fiction, 1994, de Quentin Tarantino)

Ok, um clichê nas cenas de dança em filmes, mas ela não poderia ficar de fora de uma lista como esta. Tarantino teria feito a dancinha para John Travolta antes, para demonstrar como seria o tosco na medida, com alguma lógica (definição bem tarantiniana). A cena traz Uma Thurman no auge de seu sex appeal, e Travolta em seu retorno às telas. Além disso, a música é ideal pra se dançar bêbado, o filme virou um clássico cult e o figurino do casal é um dos mais imitados em carnavais nerds e festas à fantasia. Equação de uma unanimidade mesmo.

Veludo azul (Blue Velvet, 1986, de David Lynch)

Um filme dark, sensual, onírico e estranho, como tudo feito por David Lynch. Soma-se a isso Dennis Hopper e Isabela Rosselini. Ah, e é claro, a música de um dos queridinhos do rock n’ roll. O resultado é de deixar sem palavras.

Os fantasmas se divertem (Beetlejuice, 1988, Tim Burton)

Para finalizar, uma cena memorável musical em um filme de comédia. Aqui, Tim Burton nos brindou com mais uma cena totalmente nonsense, engraçada de um filme que ganhou status cult. Aposto que você já ficou cantarolando a Banana Boat Song em algum momento da vida!