O diretor Kiyoshi Kurosawa, retorna ao gênero horror, no qual se consagrou nas décadas de 1990 e 2000. Para isso, ele trás seu 18º longa-metragem, “Creepy”, exibido pela primeira vez no 66º Festival Internacional de Cinema de Berlim, e no Brasil, no Indie 2016, em setembro.

O filme conta a história de Takakura, que após viver um acidente traumático, deixa sua carreira de detetive para trabalhar como professor de psicologia criminal. Quando Nogami, com quem trabalhava na polícia, procura sua ajuda, ele acaba se comprometendo com a investigação de um antigo caso ainda não resolvido. Nogami espera que, devido à sua formação, Takakura seja capaz de buscar nas memórias da garota Saki, uma explicação para o desaparecimento de sua família, ocorrido seis anos antes. Enquanto ajuda Nogami, o ex-detetive acaba se envolvendo no mistério que ronda seus estranhos novos vizinhos, quando a adolescente Mio revela que aquele que é supostamente seu pai não passa de um completo estranho, e que não o conhece. Dessa maneira, Takakura, que abdicara o cargo de detetive, se encontra enredado na investigação de dois casos diferentes, mas igualmente misteriosos.