O dia das crianças está chegando e sempre temos nessa época lançamentos no cinema para os pequenos. Afinal, o feriado tem que ser dedicado à eles! E, esse ano, não será diferente. Uma dessas novidades a chegar ao mercado é a animação da Dreamworks, “As Aventuras do Capitão Cueca- O filme”.

O filme conta a história de duas crianças, Jorge e Haroldo, que vivem aprontando na escola. O diretor Sr. Krupp, não está nada feliz com as “aventuras” dos meninos e resolve pega-los no flagra para separa-los de turma. O que faz com que eles entrem em desespero, pois os dois são super amigos e fazem tudo juntos, principalmente, escrever revistinhas em quadrinhos sobre o super herói Capitão Cueca. Para piorar a situação, um professor substituto acaba de entrar na escola e suas intenções não são nada positivas. O que faz com que os dois amigos se enrolem ainda mais para resolver seus “problemas”.

A animação vem com tudo para divertir e entreter, e a verdade é que não precisa nem ser tão novinho para soltar ótimas gargalhadas. O filme é baseado na série de livros de Dave Pilkey e o roteiro segue com diálogos estratégicos e inteligentes para conquistar o coração das crianças. A história é super cativante e te envolve a cada minuto.

Os personagens são muito bem construídos. Jorge e Haroldo são amigos desde bebês e possuem aquela ligação de irmãos inseparáveis, na qual um completa o outro. E isso é visível, pois ambos não “conseguem” viver sozinhos. Por sua vez o diretor Sr. Krupp, que torna-se o Capitão Cueca, enquanto não se transforma, segue a linha de pensamento que as crianças geralmente têm para esse tipo de liderança; um cara malvado, e que não se importa com a felicidade dos alunos, um tanto ranzinza. Já como super herói, ele é estabanado, não liga pra nada, só quer saber de salvar as pessoas e fazer o bem. O contraponto entre as duas personalidades é muito fácil de identificar e o equilíbrio entre os dois é bem trabalhado no final, não pendendo apenas para um dos lados como o de costume.

Já o antagonista, professor FraldinhaSuja, traz a ideia daquela loucura dos cientistas, tanto que seu visual lembra Einstein, a relação é nítida. Ele que sofreu bullying quando era criança, se revolta e quer acabar com a alegria dos alunos da escola.

Um dos pontos que pode se observar, é que a cópia trazida para o Brasil sofre alguns pequenos problemas quase imperceptíveis em relação a tradução. Por alguns momentos, determinas cenas que possuem palavras na tela são traduzidas para o português, mas às vezes acontece uma pequena falha quando retorna para uma mesma cena e tudo está escrito em inglês.

A direção de David Soren, traz uma produção que coloca o público como parte do filme, quebrando a quarta parede e fazendo com que os personagens “conversem” com a platéia. A obra possui um visual incrível, levando em conta que o orçamento foi bem abaixo das de costume (em torno de 30 milhões de dólares).

As crianças com certeza irão amar “As Aventuras do Capitão Cueca- O filme” e como ele estréia no dia delas, nada melhor do que fazer a alegria da garotada. Para os marmanjos de plantão, o filme tem seu lado bobo e infantil, como as travessuras de Jorge e Haroldo que poderiam ter sido mas bem elaboradas, mas fora isso as piadas são simples, porém convém com a idade do público alvo e ainda assim nos fazem rir.

Crítica: As Aventuras do Capitão Cueca - O filme
8.5Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos
0.0