“Que me perdoem as feias, mas beleza é fundamental”

A frase do nosso imortal poeta Vinicius de Moraes é antiga, mas o debate em cima desse tema continua muito atual. Essa afirmação foi exaustivamente discutida e teve muita polêmica gerada em torno dela. Na verdade, é um assunto que nunca deixou de estar em voga, principalmente no universo feminino. A preocupação com a beleza sempre esteve muito presente e a todo momento muito forte. Inclusive, foi por vezes colocada como prioridade, deixando outras coisas mais importantes para trás. Dizem que a beleza abre portas, mas será que ela é mesmo fundamental? E será que todo esse sacrifício realmente vale a pena?

Essa padronização de beleza pré-estabelecida pela sociedade faz a cabeça de mulheres de diferentes idades e classes sociais. A busca pelo corpo perfeito tem levado a mulherada a cometer loucuras em nome da estética. Essa preocupação, como sabemos, não é de hoje, mas as metas nas modificações do corpo estão sempre alternando. Além da eterna luta contra celulite, estrias e varizes, a inquietação com peitos e bundas tem crescido muito. Cada vez mais mulheres têm sido atraídas a diversos procedimentos para essas tão sonhadas alterações. Isso sem falar nas aplicações de botox para evitar as rugas de expressão, que tem conquistado cada vez mais adeptas. Como se isso bastasse para abrir um portal para o mundo das lindas.

Veja bem, não acho nada de errado em dar uma turbinada com silicone, aplicar botox ou lipoaspirar a barriga. Se tiver grana suficiente pra tudo isso – porque essas intervenções cirúrgicas não são baratas – e se estiver bem resolvida com você para realizar essas mudanças, então vá em frente. O problema está em fazer disso um objetivo de vida e achar que só será feliz e plena se fizer essas coisas. A felicidade precisa estar dentro de você, precisa vir do interior e não do exterior apenas. Do contrário, você fará todo tipo de processo para uma transformação estética, mas nunca estará satisfeita com seu corpo e nem com sua vida.

Acontece que a cobrança em cima disso é muito grande e muitas mulheres acabam “caindo em tentação”, em nome da tal beleza fundamental. Como foi o caso da modelo Andressa Urach, que viu a morte bem de perto, quando ficou internada na UTI com um quadro de infecção generalizada, após receber 400ml de hidrogel em seu corpo para preencher e engrossar as coxas. Depois do grande susto, hoje em dia ela está bem, mas ficará em constante tratamento porque, segundo os médicos, não foi possível retirar toda a substância do seu corpo. Mesmo depois de todos os procedimentos, ela não teve sua saúde totalmente restaurada, nem seu corpo. Como consequência do seu ato em nome da beleza, ela teve sua vida prejudicada para sempre. A obsessão pelas curvas perfeitas ultrapassou todos os limites e ela quase pagou com a vida.

E dessa fixação que não é saudável que eu estou falando. Ter cuidado com a aparência é normal. Se sentir bem e bonita é muito importante. Mas tudo isso tem que ser natural, não pode virar uma neurose. Isso é que não pode acontecer. Não deixe que esse desejo pela plenitude perfeita te deixe cega. Porque uma hora ou outra as consequências chegam. E essa cegueira também afeta as pessoas que não conseguem apreciar a beleza da mulher em outros lugares do corpo humano. As mãos, os cabelos, o sorriso. E muito pior, não enxergam o belo em seu caráter e no seu jeitinho singular de ser. Cada mulher é única. Cada uma tem sua particularidade. Até mesmo as gêmeas possuem coisas diferentes. Todas nós temos partes lindas no nosso corpo. E as nossas imperfeições fazem parte disso.

Então venha comigo e aceite o meu convite, querida. Abandone a ditadura do corpo perfeito, valorize o que tem de melhor e vá em busca da felicidade!!! Porque no final das contas, fundamental é o que te faz feliz!!!