Depois que o amor se vai, ficam as lembranças.
O amor que morre deixa saudade.
O amor que se cala é como o amor que acabou.
O silêncio é como a morte.
Mas a morte não é o fim.

Depois do fim, a vida continua, seguem as lembranças.
O amor ainda vive na memória.
O amor ainda fala das dores que o amor deixou.
As palavras são como o norte.
Mas o norte não é o fim.

Depois que o amor se cala, resta a dúvida.
Será que o amor ainda perdura?
A dúvida traz a esperança, a doce ilusão.
A incerteza da separação.
A separação não é o fim.

Por Ivo Crifar