O universo da moda e da beleza está cada vez mais preocupado em passar algo mais verdadeiro e natural para seus consumidores. Saindo dos filtros e dos retoques, estão inserindo diferentes corpos e rostos em suas imagens.

A marca inglesa Missguided, é uma das várias que está aderindo a esse novo movimento.

A britânica foi muito comentada e aplaudida por não esconder as estrias de uma modelo em uma postagem na sua página do Instagram. Essa atitude, pode ser vista em outras fotos na rede social da marca. A diretora criativa da Missguided, Samantha Helligso, explicou que essa ação foi feita para inspirar confiança à mulheres e jovens. Mostrá-las que devem aceitar e abraçar suas individualidades e “defeitos”, e não se perderem correndo atrás da perfeição.

Claro, a Missguided não foi a primeira marca a tomar essa atitude. Outras, como a Rheya Swim, começaram a parar de editar e retocar suas fotos e mostrar um pouco mais da realidade em suas postagens.

Entretanto, ocorreu um alvoroço nas redes sociais em torno dessa postagem quando a fotógrafa Chloe Sheppard, acusou a marca de aumentar as estrias da modelo com Photoshop. Tudo para chamar atenção, manter uma boa imagem e lucrar com isso. Estranho, não é mesmo? A fotógrafa alega que já assistiu vídeos da modelo de biquíni e que suas estrias não são tão chamativas assim e, além disso, nem tão uniformes. Comenta, ainda, que se sente mal por estarem banalizando e criando uma tendência em torno de algo tão delicado, que mexe com a auto- estima de muitas mulheres.

Então, o que acham? É Photoshop ou não é? Bom, sendo ou não, já é o começo de um movimento para subverter os esteriótipos e incluir mais diversidade dentro do mundo da moda. Uma ação que todos tendem a se beneficiar.

CLOSE
CLOSE