O tema do filme é atual. Conseguimos facilmente relacionar o assunto principal com o que está acontecendo e acontece todos os dias, no Brasil e no Mundo. A dura realidade dos refugiados. Como um povo se encontra com outro e como sua convivência se dá através dos encontros e desencontros de quem vive fugindo. Ou tentando parar de fugir.

Uma realidade perigosa, desafiadora, desumana. De fuga, de desespero. De tentativas.

E o filme é exatamente sobre isso, a trama transcorre em cima da história de refugiados que acabaram de chegar ao Brasil e dividem com um grupo de sem-tetos a moradia em um velho e abandonado hotel localizado no Centro de São Paulo.

Pessoas com temperamentos diferentes, histórias de vida desiguais, mas uma luta em comum, a da sobrevivência, pela paz longe de guerras e violência.

Ganhou em 2015 o prêmio do Cinema em Construção no 63° festival de San Sebastian, criado  principalmente para incentivar projetos em suas fases de pós-produção.

A diretora Eliane Caffé contou com a colaboração externa de envolvidos diretamente com o enredo central do filme, como integrantes do movimento de luta por moradia FLM / MSTC, os refugiados e um grupo de alunos da Escola da Cidade, esse qual foi o responsável pela elaboração da arte do filme.

Por Aline Vallim