Desde que me entendo por gente, amo histórias de mistério e imersão. Lembro que passava horas resolvendo quebra-cabeças de livros para detetives mirins, lendo manuais da Turma da Mônica e livros de Stella Carr, João Carlos Marinho e Marcos Rey. Era assim que a criatividade e curiosidade infantis se desenvolviam no que um dia seria uma adulta sedenta por informação, de mente inquieta.

Quando adolescente, já habituada a usar a internet e a jogar aventuras em texto (aliás, isso merece um post por si só), descobri uma nova modalidade de “detetivismo”: os jogos de fuga em Flash, ou, como habitualmente são chamados: Escape the room. Como funcionam? Explico com prazer:

Os jogos costumam ser feitos para um jogador. E a graça é exatamente ter que depender exclusivamente de nossos conhecimentos ao depararmo-nos com a situação proposta. Normalmente, você se encontra em alguma sala assustadora, sozinho, sem uma pista sequer do contexto da história, exceto o fato de estar preso e ter um contador correndo. As vezes o contador é crescente. Nos melhores, ele decresce. E aí vem a urgência: ME TIREM DAQUI! Ninguém vai te tirar daqui, querido(a) leitor(a). Você precisa usar o cérebro, desvendar mistérios, senhas e aplicar toda sua energia em descobrir a combinação que trará a liberdade!

Logo, é possível imaginar a euforia que surgiu no meu peito quando a Fox convidou a Woo! Magazine para viver a experiência de estar no novo filme dela, com direção de Tim Burton, “O Orfanato da Srta Peregrine Para Crianças Peculiares” em carne e osso, correto? Eu juro, foi preciso evitar o café naquele dia. E um spoiler: valeu à pena!
A aventura se daria no Escape 60′ do Rio de Janeiro, que fica no Shopping Cassino Atlântico, no posto 6 de Copacabana.

A empresa é especializada neste tipo de aventura e vem trazendo 6 salas, em Copacabana, que trocam frequentemente de tema, garantindo a novidade da diversão, que vai das temáticas assustadoras (como o corredor da morte e Bates Motel) até as mais fantásticas (como a nossa e a de Uncharted). O espaço também é passível de ser alugado para eventos pessoais e corporativos: desde um aniversário com amigos até a dinâmica de grupo do (provável) melhor RH do mundo. Fica aberto de 9h às 22h todos os dias incluindo finais de semana e feriados.

Num dia perfeito para o mistério, com uma SENHORA chuva, nosso time se formou. Oito colabores (algumas salas comportam até 16 jogares simultaneamente) entraram na sala prontos para tudo, focados em sair dali antes do relógio marcar o fim dos 60 minutos.

destacada-escape60

A sala cenográfica retrata fielmente a época do final da Segunda Guerra Mundial em que se passa o romance homônimo de Ransom Riggs, a origem do filme dirigido por Burton que estréia no Brasil na quinta-feira (29/09) e no restante do planeta no dia 30/09!

Como era de se esperar, a cenografia faz com que a gente se sinta, literalmente, em um *nó temporal*. Tudo na sala é baseado na obra e a imersão fica cada vez mais sensacional, uma vez que cada um de nós vai descobrindo sua função de acordo com o andamento do jogo, assim como os personagens do filme.

Se eu poderia falar mais? Sim, poderia. Mas prefiro dar as seguintes dicas antes de terminar:

– Na recepção tem wi-fi, mas vc tem que descobrir a senha. Já é um aquecimento válido, porque você vai trabalhar com muita lógica no jogo.

– Trabalho em grupo é essencial!

– A fantasia VAI se tornar realidade na sua mente mas não se deixe desesperar pelo cronômetro.

– Pense como o seu personagem pensaria. Se você descobriu sua peculiaridade, USE-A, o time precisa de você.

– A Escape 60′ te empresta uma prancheta de anotações. Não tenha vergonha de usá-la.

– Está muito atolado? Peça dicas! Mas não exagere, viu?

– Muito do jogo está nos DETALHES. Seja PRECISO nas suas respostas.

– E por último, mas não menos importante: FUXIQUE TUDO QUE NÃO FOR PROIBIDO. O (a) guia do jogo vai explicar como identificar o que pode ou não ser movido. Não deixe sua curiosidade estagnar!

Nossos colaboradores animadíssimos :)

Nossos colaboradores animadíssimos 🙂

Se a gente conseguiu? Bem, digamos que usamos os nossas “peculiaridades” de uma forma tão singular, que ainda não formamos uma opinião sobre isso. De toda sorte, acreditamos que no que depender da equipe da Woo! Magazine, a gente volta para salvar dia sempre que surgir uma sala nova! RECOMENDADÍSSIMO!

PS:. Agradecimentos à equipe do Escape 60′, à Fox Filmes do Brasil e aos companheiros de equipe.

Por Raísa Cabral

CLOSE
CLOSE