A coluna Bookland desta terça traz a segunda parte de nomes preciosos de representantes femininas da literatura nacional. São mais 10 nomes de escritoras que precisamos ter em nossas prateleiras.

Anotem aí as dicas e boa leitura!!

Carolina de Jesus


(14 de março de 1914 — 13 de fevereiro de 1977)

Carolina Maria de Jesus foi considerada uma das primeiras e mais importantes escritoras negras do Brasil. Nasceu no interior de Minas e em 1947 foi tentar a vida em São Paulo. Morou na favela do Canindé, nos arredores do estádio da Portuguesa, onde começou a escrever seu primeiro livro, Quarto de despejo. E foi lá também que conheceu o jornalista Audálio Dantas, que teve acesso a seus escritos e abriu as portas pra que fossem conhecidos pelo público. Só parou de escrever perto de sua morte, em decorrência de uma asma.

Principais obras: Quarto de despejo, Casa de Alvenaria e Diário Bitita

Martha Medeiros


(20 de agosto de 1961 – Hoje está com 56 anos)

Jornalista, escritora e poetisa. É colunista dos jornais Zero Hora, em Porto Alegre e O Globo, no Rio de Janeiro. Começou a carreira escrevendo poesias a partir de uma viagem que fez ao Chile. De volta ao Brasil, se encontrou nas Crônicas e também se aventurou por romances. Alguns livros fizeram tanto sucesso que foram adaptados para o teatro, com peças encenadas por Lília Cabral, Cissa Guimarães e Ana Beatriz Nogueira.

Principais obras: Doidas e Santas, Trem-bala, Divã

Elisa Lucinda

(2 de fevereiro de 1958 – Hoje está com 59 anos)

Poetisa, Jornalista, atriz e cantora. Começou na poesia bem cedo, aos 10 anos. Mais tarde se formou em Jornalismo e também em teatro. Ganhou o Troféu Raça Negra 2010 em sua oitava edição na categoria Teatro e foi premiada no cinema pela protagonista Cissa, no filme A última Estação, de Marcio Curi.

Principais obras: Parem de falar mal da rotina, Fernando Pessoa – o cavaleiro de nada e a poesia do encontro, que escreveu com Rubem Alves

Conceição Evaristo


(29 de novembro de 1946. Hoje está com 70 anos)

Escritora, poetisa, ensaísta, romancista. Mineira de família muito pobre, conseguiu conciliar os estudos com o trabalho de empregada doméstica e concluir o curso de formação de professores, que naquela época era conhecido como normal. Aos 25 anos passou em um concurso público para o magistério e estudou letras na UFRJ. É mestra em literatura brasileira pela PUC-Rio e doutora em literatura comparada pela UFF (Universidade Federal Fluminense). Em 1990 teve sua estreia como escritora. Atualmente é professora visitante na UFMG e é militante no movimento negro, participando sempre de eventos relacionados à militância política-social.

Principais obras: Ponciá Vicêncio, Becos da memória e Olhos d’água

Eliane Brum


(23 de Maio de 1966. Hoje está com 51 anos)

Jornalista, Escritora e Documentarista. É formada pela PUC- RS. Trabalhou no jornal Zero Hora, de Porto Alegre e também na revista Época, em São Paulo. É vencedora de mais de 40 de prêmios como jornalista e como escritora. Atualmente, além de escritora, também trabalha como freelancer, escrevendo para algumas revistas.

Principais obras: A vida que ninguém vê, Uma duas e A menina quebrada

Nélida Piñon


(03 de maio de 1937 – Hoje está com 80 anos)

Jornalista, Escritora. É formada em jornalismo pela PUC-RJ. Foi a primeira representante feminina a ocupar a presidência da ABL (Academia Brasileira de Letras). Foi membro e editora do conselho editorial de várias revistas no Brasil e no exterior. Também foi bastante atuante em cargos no conselho consultivo de diversas instituições culturais em sua cidade. Estreou como escritora com o romance Guia-mapa de Gabriel Arcanjo, publicado em 1961, que tem como temas o pecado, o perdão e a relação dos mortais com Deus.

Principais obras: Guia-mapa de Gabriel Arcanjo, A república dos sonhos e Vozes do deserto

Thalita Rebouças


(10 de novembro de 1974 – Hoje está com 43 anos)

Jornalista e escritora. Escreve livros direcionados ao público adolescente. É a escritora brasileira que mais vende livros neste segmento no país. Sua carreira como escritora começa em 1999, mas só ficou conhecida do grande público em 2003, quando lançou “Traição entre amigas“. A partir daí a carreira deslanchou. Alguns livros foram adaptados para o teatro com textos para peças e roteiros para musicais e também para o cinema. Ela também escreveu um livro em conjunto com Maurício de Souza, para a Turma da Mônica Jovem. Já passou da marca de 1 milhão e 500 mil livros vendidos.

Principais obras: Traição entre amigas, Fala sério, mãe! e Tudo por um Pop Star

Ana Miranda


(19 de agosto de 1951. Hoje está com 66 anos)

É escritora, atriz, artista plástica, desenhista, ilustradora. Nasceu em Fortaleza e cresceu no Rio e em Brasília. Em 2001 mudou-se para São e trabalhou como atriz em filmes do cinema novo brasileiro. Estudou artes plásticas no Instituto Central de Artes da Universidade de Brasília e dirigiu o Instituto de Artes da Funarte. A formação literária veio pelo escritor Rubem Fonseca. Estreou como escritora, com as poesias de Anjos e demônios e Celebrações do outro.

Principais obras: Anjos e demônios, Celebrações do outro e Boca do Inferno

Marcia Tiburi

(06 de abril de 1970. Hoje está com 47 anos)

Filósofa, escritora, professora e artista plástica. É formada em Filosofia pela PUC-RS e em artes plásticas pela UFRS. É mestre em Filosofia pela PUC-RS e doutora em Filosofia pela UFRS, com ênfase em Filosofia contemporânea. Em seus livros, os principais temas são ética, estética, Filosofia do conhecimento e feminismo. Escreve também para jornais e revistas especializados. Na TV já apresentou o programa Saia Justa e também Café filosófico.

Principais obras: como conversar com um fascista, Uma fuga perfeita é uma fuga sem volta e Olho de vidro: A televisão e o estado de exceção da imagem

Marina Colasanti


(26 de setembro de 1937 – Hoje está com 80 anos)

Jornalista, tradutora, escritora, artista plástica. Nasceu na colônia italiana da Eritreia. Viveu sua infância na Libia e depois voltou à Itália. Em razão da difícil situação na Europa, emigram para o Brasil em 1948. Trabalhou como jornalista, tradutora e como escritora lançou seu primeiro livro em 1968 com o título Eu sozinha. Publicou 50 livros, entre contos, poesias, prosa, literatura infantil e infanto-juvenil.

Principais obras: Eu sozinha, Uma ideia toda azul e A moça tecelã