Carnaval 2018 aconteceu de um jeito diferente. Além das belezas artísticas demonstradas na avenida, foi um ano em que as escolas colocaram suas indignações nos enredos, carros alegóricos e fantasias. E, como era de se esperar, gerou polêmicas em diversas mídias.

Entretanto, apesar do corte de verbas para as escolas, os desfiles foram incríveis e não deixaram a desejar. E quem acompanha o carnaval carioca sabe que todo ano além da premiação convencional, existe a premiação do Jornal O Globo chamada Estandarte de Ouro.

Abaixo segue a lista dos ganhadores do Estandarte de Ouro 2018:

Grupo Especial

Melhor Escola: Salgueiro

Abre Alas do Salgueiro

Melhor Samba-enredo: “Namastê… A estrela que habita em mim saúda a que existe em você”, Mocidade Independente

Melhor Puxador: Tinga, Unidos da Tijuca

Melhor Bateria: Mocidade Independente

Melhor Enredo: Leandro Vieira, Mangueira: “Com dinheiro ou sem dinheiro, eu brinco”

Estação Primeira de Mangueira

Melhor Mestre-sala: Daniel Werneck, Grande Rio

Melhor Porta-bandeira: Verônica Lima, Grande Rio

Melhor Passista masculino: André Samma, Vila Isabel

Melhor Passista feminino: Dani Moreníssima, Grande Rio

Personalidade do Ano: Martinho da Vila

Martinho da Vila no Abre Alas da Vila Isabel

Melhor Ala de Baianas: Mangueira

Melhor Ala: Garra Mangueirense, com o figurino “Bloco de sujo ou vem como pode no meio da multidão”

Revelação: Raphaela, porta-bandeira da Império Serrano

Inovação: Grande Rio (interação entre telão e componentes da comissão de frente)

Melhor Comissão de frente: Paraíso do Tuiuti

Paraíso do Tuiuti: Comissão de Frente

Série A

Melhor Escola: Acadêmicos do Cubango

Melhor Samba-enredo: Acadêmicos do Cubango

CLOSE
CLOSE