Ouve-se o som do público adentrando o teatro, o coração palpita freneticamente uma canção que só gente de teatro sabe a letra. O primeiro sinal já tocou e ainda tem gente entrando. Será que temos alguém importante na plateia? Será que algum famoso veio nos ver? Segundo sinal e já finalizamos os últimos preparativos, estamos agora fazendo nossa rodinha de concentração pra entrarmos com tudo em mais essa apresentação. Eu seguro a minha mão na sua… começa a “oração” dos atores e todos ali, olhos nos olhos, vibrando e pulsando juntos, como se fôssemos um só coração. Terceiro sinal. MERDAAA! Bem sonoro pra ecoar no ar todo o frenesi, emoção, gratidão e força por poder pisar mais uma vez no palco. Respira fundo e vai!

Esse é um pouquinho do que quem adentra no mundo das artes cênicas deseja vivenciar. Estar no palco é algo indescritível e só mesmo estando lá é que podemos ter a noção da grandiosidade da coisa. E é aí que está a questão do FikDik de hoje: Como chegar lá? Antes de entrar nesse meio a imaginação corre solta e chega longe pensando em todas as possibilidades maravilhosas que lhe estão reservadas ao se tornar um ator, mas é quando ficamos cara a cara com a realidade que boa parte disso desmorona. Acabamos por perceber que essa escolha profissional não é feita de glamour e não é para qualquer um. Ensaios e mais ensaios, muita leitura e estudo, viradões, fins de semana sem noitadas com amigos e família, decorar textos, criar personagens, divulgar a peça, buscar patrocínio e tantas outras funções que vão se abrindo ao longo do caminho que apenas quem aceitou essa sina da conta de continuar. A falta de iniciativas públicas de incentivo dificulta um pouco mais as coisas. É fácil ver a plateia lotada quando se tem um famoso no elenco, mesmo que este não seja ator de verdade, mas conseguir lotar um teatro autônomo e sem muito recurso é um trabalho de herói e isso é para poucos mesmo.

Mas dificuldades à parte, a dica de hoje vai pra você que, apesar de tudo, ainda ama e deseja fazer teatro: Faça sua hora acontecer agora! Mas como eu faço isso? Uma excelente saída é se jogar nos testes da vida, porque, mesmo que você não passe de primeira, estará exercitando seu emocional para que nos próximos testes não seja vencido pelo nervosismo, estará sendo visto e pode aumentar o seu networking enquanto aguarda sua vez. Aproveite para conversar com os outros candidatos, trocar figurinhas sobre cursos, outros testes, trabalhos e coisas do tipo. Porém a dica principal que damos hoje é: coloque seus projetos no papel agora e ponha-os em prática o mais rápido possível! Mas como se eu não tenho dinheiro, não sei produzir, e não sei fazer isso ou aquilo… Antes de se encher de empecilhos vamos a um fato: Para escrever você não vai gastar nada ou quase nada, basta ter um papel e um lápis/caneta ou, se você for mais tecnológico e preferir, pode usar o próprio celular ou computador para dar início a este trabalho. Colocar suas ideias no papel é o primeiro passo para realizar um projeto pessoal. Quantas ideias já não passaram pela sua cabeça e lá mesmo acabaram morrendo? É chegada a hora de meter a mão na massa porque as oportunidades não vão bater na nossa porta, infelizmente ou felizmente, e por isso seja você por você mesmo.

Projeto pronto ou pelo menos esboçado? Agora é hora de listar os profissionais que você vai precisar para te ajudarem nessa empreitada: Atores, diretores, coreógrafos, músicos, iluminadores, produtores e por ai vai. Certamente você está rodeado de pessoas com talentos nessas áreas e, se não conhecer ninguém, aproveite as redes sociais como ferramenta de trabalho e vá em busca delas. Aprenda a vender o seu projeto, sem medo, afinal quem melhor que você para fazer isso? Certamente você vai encontrar pessoas com vontades e disposição para embarcar no seu sonho e construir algo incrível juntos. Mas não tenho dinheiro para oferecer, e agora? Mesmo que inicialmente você não tenha dinheiro para realizar a produção, confie e busque parceiros que queiram fazer a coisa acontecer! Arrisque! O máximo que pode acontecer é você acumular algumas funções e ter a melhor experiência de aprendizado e desenvolvimento profissional da sua vida.

Parcerias fechadas! Agora junto da equipe pode-se pensar em opções de captação de recurso, definir metas e prazos, dar início aos ensaios, buscar pautas, etc. É interessante ter pessoas para cada área de trabalho, mas essa não é uma realidade de todos os projetos teatrais, então já deixe claro logo de início que todos necessitam manter uma postura proativa diante do projeto para que alcancem juntos o sucesso do mesmo. Utilize-se de todos os meios de comunicação possíveis para que seu projeto alcance o público alvo, bem como produtores em potencial. Faça contatos! Se jogue! De fato não será fácil, ainda mais em um país como o nosso onde a cultura é muito desvalorizada, mas é melhor e muito mais enriquecedor tentar algo diferente, do que permanecer sentado esperando que uma oportunidade bata a sua porta. não é mesmo?

Sabe aquele ditado: quem não é visto não é lembrado? Acredito que ele faça muito sentido e no meio artístico muito mais, por isso é tão importante e urgente que criemos nossas próprias oportunidades para que isto aconteça. Quem sabe durante esse processo você não descobre outras potencialidades artísticas que você julgava ser inexistentes em você e nos outros. Quem sabe esse não é só um primeiro passo para trilhar uma carreira brilhante dentro das artes cênicas e afins? Divirta-se e faça você acontecer hoje!