Parece que a casa realmente caiu para o oscarizado Kevin Spacey

Acusado recentemente de assédio sexual pelo ator Anthony Rapp, o produtor e também ator Kevin Spacey viu sua bem construída carreira desmoronar na última semana devido a uma série de outras acusações recebidas por profissionais que trabalharam com ele no teatro, tv e cinema. Ao todo, até o momento, foram 13 pessoas que levantaram histórias que aconteceram nos bastidores de diferentes produções, sendo que 8 dessas envolveram a equipe da série “House of Cards” da Netflix.

A série, que ainda não havia terminado sua história, teve essa semana sua produção suspensa por tempo indeterminado e as empresas responsáveis (Netflix e Media Rights Capital) vieram também a público declarar que a sexta e próxima temporada seria a última show. Devido a situação, o assunto repercutiu no mundo todo trazendo à tona as outras acusações. De acordo com a CNN, alguns integrantes da equipe declararam anonimamente que o ambiente de trabalho era “tóxico” e um deles chegou a levantar uma acusação de agressão sexual. O que levou a A Media Rights Capital se pronunciar novamente:

“Estamos profundamente preocupados com essas novas alegações que estão sendo feitas à imprensa sobre a conduta de Kevin Spacey com membros da equipe de ‘House of Cards’. Como produtor do show, criar e manter um ambiente de trabalho seguro para o nosso elenco e equipe sempre foi nossa principal prioridade “

eles ainda declararam que: “Nós reforçamos consistentemente a importância dos funcionários reportarem qualquer incidente sem medo de retaliação e investigamos e tomamos as ações apropriadas após qualquer reclamação. Por exemplo, durante nosso primeiro ano de produção em 2012, alguém na equipe compartilhou uma queixa sobre um gesto específico feito por Kevin Spacey. Foram tomadas medidas imediatas após a nossa revisão da situação e estamos confiantes de que a questão foi resolvida prontamente a satisfação de todos os envolvidos. O Sr. Spacey participou voluntariamente de um processo de treinamento e, desde então, a MRC não foi informada de nenhuma outra queixa envolvendo o Sr. Spacey.”

A MRC deixou claro a intenção de continuar investigando o caso, abrindo inclusive uma linha telefônica para atender anonimamente membros da equipe que queiram denunciar ou simplesmente conversar sobre a situação e/ou assuntos legais envolvendo assédio sexual.

E, de acordo com a Variety, parece que no meio de todas as alegações, uma vez que Kevin Spacey se afastou da série em busca tratamento, os produtores pretendem jogar uma carta que poderia ser a solução para a continuidade da sexta temporada do show. A ideia é matar de vez o personagem de Frank Underwood.

A jogada significaria colocar a personagem de Robin Wright, Claire, na frente do drama político – uma vez que a quinta temporada deixa essa abertura e ela é uma das mais queridas pelo público. Embora a Netflix não tenha se pronunciado ainda sobre essa possibilidade, deixando claro que estão usando o hiato para avaliar o melhor caminho a seguir para série, o público fica esperado mais notícias sobre a resolução do caso e a conclusão de uma das séries mais aclamadas dos últimos anos.

E você, acha que esse seria o melhor caminho para série ou essa não deveria apostar em uma sexta temporada?