Uma novo jeito de fazer fotojornalismo surgiu e veio com tudo. Mostrando uma maneira extremamente autoral e documental, o I Hate Flash mostra através de suas lentes a moda e o comportamento espontâneo das pessoas invisíveis da cidade de São Paulo, do Brasil e dos cinco continentes do mundo. Tudo é feito pelo ponto de vista daquele que está curtindo uma festa, um festival, ou até uma exposição.

O projeto surgiu com a maior naturalidade possível, resultado de reunião de amigos apaixonados pela fotografia que queriam dar um up no mundo fotojornalista e na cobertura de eventos em geral. Hoje, I Hate Flash é presença para toda balada de boa qualidade, com as melhores pessoas, músicas e para aqueles que procurem, sobretudo, a diversão sob a luz da noite.

“O projeto começou a tomar forma quando criamos um Flickr com esse nome para colocarmos fotos de nossos amigos, que bem… passaram a odiar flash. Levávamos nossas câmeras para bares, reuniões, festas ou qualquer lugar que inventássemos de sair, para registrar o momento, guardar alguma lembrança – muitas vezes a única, alcoolicamente falando.”

O time é repleto de produtores culturais que recebem o apoio de agências de eventos ou publicidade. Usando a fotografia como instrumento dos olhos da noite de festa de todo bêbado, a moda pegou e a demanda, consequentemente, aumentou.

O time já cobre atualmente, grandes eventos, como Lollapalooza e até o Coachella. A experiência de todo o evento pode ser acompanhada pelo Instagram deles, através do Instastories que bomba durante os shows e festas em que estão presentes.


O coletivo age na rua, nas viagens, passeatas, feiras e shows. Eles estão em todo lugar, cobrindo os mais badalados, ou até os mais alternativos, sem nunca deixar de registrar a maneira de como as pessoas pertencem ao mundo e ao agora.

“A partir daí vieram diversas conquistas, como viagens pelo mundo, fotografando moda de rua, festas, passeatas, feiras e shows em cinco continentes, até mesmo a cobertura de alguns dos maiores e mais importantes festivais de música do mundo e tendo trabalhos publicados em diversas matérias e capas de periódicos mundo afora. Sem nunca deixar de lado a premissa: registrar moda e comportamento dentro da cena a qual pertencemos.”

I Hate Flash é uma mistura de fotografia com diversão, que possibilita para aquele que está vendo as fotos, ser imerso no ambiente em que a arte foi feita, sempre com espontaneidade e talento da grande equipe que vos comporta.

Por Julia Reis