Amanhã, 14 de maio, será o segundo domingo do mês. E como todo ano, oficialmente no Brasil, esse será o domingo do Dia das Mães. Um dia especial para se dedicar à alguém também especial. Embora, para alguns a data seja só um jogo de marketing. Bom, estando longe ou pertinho de sua mãe, nosso MixTape vem para homenageá-las.

Por que “Dia das Mães”?!

Para quem não sabe, o primeiro registro histórico de “Dia das Mães” vem lá da Grécia Antiga. Na entrada da primavera, os Gregos faziam festividades em homenagem à Deusa Mãe. Conhecida como Cibele ou Rhea, essa festividade era em honra à mãe de todos os Deuses. Mais tarde, nos Estado Unidos, o Dia das Mães ganhou força com a ativista Ann Maria Reeves Jarvis. Ela criou e fundou em 1858 o “Mothers Days Works Clubs” com o objetivo de diminuir a mortalidade de crianças em famílias de trabalhadores. Em 1865, Ann organizou o “Mother’s Friendship Days“. Essa data tinha o intuito de melhorar as condições dos feridos na Guerra de Secessão que assolou o país no período. E em 1870, a escritora Julia Ward Howe publicou o manifesto “Mother’s Day Proclamation“. Ele consistia no pedido de paz e desarmamento após a Guerra de Secessão.

Anna Jarvis, filha da ativista, lutou para que o dia 12 de maio fosse o dia das mães. Dois anos após a morte de Ann, em 1907, ela criou um memorial à sua mãe e iniciou uma campanha para que o Dia das Mães fosse um feriado reconhecido. Ela conseguiu e o 1º Dia das Mães foi celebrado em 9 de maio de 1914. Porém, com a difusão, comercialização e marketing sobre a data, Anna Jarvis afastou-se do movimento, lamentou a criação e lutou para a abolição do feriado.

Já no Brasil, essa data só se tornou oficial no ano de 1932, durante o governo de Getúlio Vargas. Isso aconteceu no mesmo ano em que as mulheres brasileiras tiveram o direito reconhecido ao voto. A data foi oficializada por Vargas a pedido das mulheres da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino. A iniciativa fazia parte da estratégia das feministas de valorizar a importância das mulheres na sociedade.

Dada as diferentes construções sociais nos países em que essa data é comemorada, nem todos usam o mês de maio para essa homenagem. Na Tailândia e na Bélgica a data é em agosto. Argentina e Índia é em outubro. Rússia, Egito e Georgia são em março. Mas aqui, o Dia das Mães é comemorado sempre no segundo domingo do mês de maio. Então, vamos a nossa homenagem/presente musical!

Amor em letra e poesia

“MÃE…
São três letras apenas,
As desse nome bendito:
Três letrinhas, nada mais…
E nelas cabe o infinito
E palavra tão pequena
Confessam mesmo os ateus
És do tamanho do céu
E apenas menor do que Deus!”

Os versos acima são do poeta Mario Quintana. Assim como ele, outros artistas e personalidades já transcorreram frases, textos e composições sobre suas mães e o amor maternal. Seja um filho(a) falando de sua mãe ou uma mulher falando sobre o que é, como é, ser mãe. Mas nosso MixTape apresenta músicas sobre a divindade que é uma mãe. Seja com canções nacionais ou internacionais, não há nada mais inspirador do que nossa família. Mas principalmente, não há nada comparado a inspiração que a sua mãe pode te dar.

Como músicas com o tema não faltam, houve a tentativa de ter um MixTape diverso com 8 canções. Elas vão do sertanejo ao pop, da MPB ao rock e, claro, temos músicas nacionais e internacionais em nossa seleção. Esse é nosso jeitinho carinhoso de homenagear essas mulheres incríveis em todo mundo.

    

    

    

    

Se você pensou que nossa seleção acabava por aqui, se enganou. Temos mais quatro músicas bem específicas para manter nossa homenagem, só que de uma maneira mais pessoal.

Um MixTape Mais Íntimo

Nessa seleção mais íntima, as escolhidas são músicas que representam a ligação de alguns dos colaboradores da Woo! Magazine com suas respectivas mães. Quando a Júlia Cruz era bem pequena ela era muito apegada a sua mãe e não conseguia ficar longe dela. Quando acontecia abria a boca à chorar. A música “Como é Grande o Meu Amor Por Você“, do Roberto Carlos, é a ligação entre ela a sua mãe. Quando pequena, se escutasse a música achava que sua mãe iria abandoná-la e hoje fica muito emocionada ao ouvi-la.

A Thaís Isel, “filha coruja” (como ela mesma se intitula) tem “Rain” da Madonna como ligação musical com sua mãe. Muito responsável pela influência musical da filha, segundo Isel essa é a música que remete à sua mãe, não só por ela ser fã de Madonna e ser uma música que a artista fez para a mãe. A ligação vem pela letra que diz muito sobre saudade, amor e necessidade de ter alguém em quem se inspirar.  Já a Maria Cecília e a Kinha Fonteneles têm mães mais clássicas e a ligação musical é com “Boi da Cara Preta“. Esse clássico das cantigas de roda não são só delas, mas de várias crianças com suas mães.

“Esse que vos escreve também tem uma ligação musical materna. Durante a gravidez e quando eu era pequeno a dona Érika cantava “Leãozinho”, do Caetano Veloso, para mim. E vou te dizer que faz muito sentido, afinal minha mãe sempre foi uma leoa para me defender. E a juba que temos é uma vaidade de mãe e filho.”

    

    

Depois de tanto amor nesse nosso MixTape – adiantado – para o dia das mães, vamos ficando por aqui. Temos uma data comemorativa, mas o “Dia das Mães” é todo dia. Só aproveite para demonstrar ainda mais carinho por quem te criou, porque mãe é quem cria. Mãe é aquela mulher incrível, que pode ou não ter te dado a luz, mas que te ensinou a ser forte, a respeitar, a aprender com os erros, a amar. Mãe é um ser divino, mas isso é só um título. Sua mãe pode ser sua avó, sua tia, uma prima, uma amiga. E o melhor presente que você pode dar é reconhecimento as mães que a vida, Deus, o universo, o destino, ou qualquer outra nomenclatura que você acredite, te deu. Com muito amor e carinho:

Feliz dia do vai arrumar seu quarto amor incondicional e atemporal chamado Mãe!