Se você ficou com coceira só de ler o título, com certeza a coluna vai te fazer bem. Como artistas, às vezes os escritores enfretam dificuldades em entender que o livro é, em suma, um produto. E adivinha? É mais difícil alguém comprar algo do qual nunca ouviu falar. É aí que entra o marketing literário, tema da nossa coluna de hoje!

Antigamente, quando a internet ainda estava engatinhando, era tudo muito mais difícil. O marketing era mais macro, caro e seletista – feito através de jornais, revistas, outdoors, busdoors e divulgação nas próprias livrarias. Hoje temos a internet como nossa maior aliada, mas precisamos saber utilizá-la! Aqui vão, então, cinco dicas para você que está engatinhando nessa história e quer saber por onde começar:

1. Estude os conceitos básicos de Marketing

Você já ouviu falar dos 4Ps, de Jerome McCarthy? Se não, é hora de estudá-los! Ele desencadearam diversos outros estudos, que se transformaram em uma verdadeira sopa de letrinhas! Mas conhecer os 4Ps é um bom início. Administração de Marketing (dito como “a bíblia” dos livros de Marketing, de Kotler & Keller); O Negócio do Livro (Jason Epsein) e Mainstream (Frédéric Martel) são boas opções de livros para entrar um pouco no assunto marketing e em como conectá-lo da melhor forma com o universo literário. Entender o mercado é muito importante!

2. Procure casos de sucesso

Qual é seu público? Quem divide esse público com você? E, nessa seleção, quem consegue adereçar ao público com sucesso? Quem tem alto engajamento nas postagens nas redes sociais? Qual é o conteúdo compartilhado? Estude, adapte e aprimore para sua realidade!

image

3. Seja criativo, mas coerente

Com um bombardeio constante nas redes sociais, seu cliente em potencial será cativado pela sua criativade. Porém, é necessário tomar cuidado. Sua página, bem como suas campanhas de marketing, tem que ser coerentes. Não só no design, ainda que isso também seja importante, mas no conteúdo de suas mensagens. Elas tem que se comunicar e criar uma união visual. Caso contrário, seus clientes em potencial só vão ficar muito confusos.

Gute Idee

4. Se você se dispõe a estar em algum lugar, se dedique e faça bem feito.

Hoje temos várias redes sociais que são ótimas para divulgar seu trabalho, gratuitamente e com a possibilidade de atingir grandes públicos. Todavia, quem ainda está muito no começo da carreira literária e não conta com apoio de uma equipe ou assessoria de imprensa, normalmente não consegue dar conta de estar 100% ativo em todas. A dica, no entanto, é exatamente essa: não esteja. Você não precisa se desdobrar em mil para atualizar sempre todas as redes sociais, até porque, muito provavelmente, isso significará que seu conteúdo não será dos melhores. É melhor, então, focar. Produzir bom conteúdo para menos redes vem se mostrando mais eficiente do que atuar em diversas redes, com conteúdo medíocre.

Fonte da imagem: http://www.agenciapomar.com.br/redes-sociais-para-empresas/

5. Blogueiros são amigos, não comida

A discussão de autor x blogueiro é mais velha do que a minha própria carreira literária e, sinceramente, me dá preguiça. O mercado literário é muito difícil e nós não precisamos piorar criando inimizades! Muito pelo contrário: podemos melhorar, nos ajudando sempre. Os blogueiros são amigos de verdade para escritores iniciantes, sempre dispostos à resenhar livros ou abrir espaço para entrevistas. Da mesma forma que você pesquisa sobre editoras antes de publicar um livro, sobre restaurantes antes de testar um novo lugar para jantar e sobre lojas, antes de comprar um presente, pesquise sobre os blogs! Descubra quais são os que tem mais a ver com você e com seu gênero. Então, entre em contato e aproveite! Relacionamentos são a base de tudo, não só na carreira literária – mas também na vida!

blogs

Por Clara Savelli