Na semana passada aconteceu a coletiva de imprensa do “22º Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade”, que reuniu o seu fundador e diretor Amir Labaki, alguns de seus patrocinadores como Silvia Maria Guidolin representando o BNDES e Eduardo Saron representando o Itaú Cultural e jornalistas e críticos da área. O tempo de conversa foi dividido e, para dar inicio, os patrocinadores falaram sobre a parceria com o Festival e foram apresentadas, pelo fundador do projeto, as diretrizes que irão guiar o evento nesse ano de 2017, são elas:

Competição Brasileira de Longas e Médias-Metragens

Competição Brasileira de Curtas- Metragens

Competição Internacional de Longas e Médias-Metragens

Competição Internacional de Curtas-Metragens

Competição de Longas Latino-Americanos (pela primeira vez no festival)

7 mostras informativas:

  • Projeções Especiais;
  • O Estado das Coisas;
  • Retrospectiva Internacional – 100: De Volta à URSS;
  • Retrospectiva Brasileira: Sérgio Muniz;
  • Mostra É Tudo Verdade/BNDES;
  • 16ª Conferência Internacional do Documentário É Tudo Verdade –
    Petrobrás;
  • É Tudo Verdade no Itaú Cultural.

O festival também consegue qualificar os curtas vencedores para que se inscrevam junto a “Academia de Artes e Ciências Cinematográficas” de Hollywood para a disputa do Oscar na categoria de Melhor Documentário de Curta-Metragem. Já no final do seu discurso sobre o funcionamento do Festival, Labaki anunciou os filmes que serão os abre-alas das cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo, sendo respectivamente “Eu, Meu Pai e os Cariocas – 70 Anos de Música no Brasil“, de Lúcia Veríssimo e “Cidade de Fantasmas“, de Matthew Heineman. Confira abaixo a sinopse de cada um.Eu, Meu Pai e os Cariocas – 70 Anos de Música no Brasil

Dir. Lúcia Veríssimo, Brasil, 2017, 112 min

Revisita a história de “Os Cariocas”, um dos grupos mais importantes da música popular brasileira, pelo olhar de Lúcia Veríssimo, filha de um de seus principais expoentes, o maestro Severino Filho (1928-2016). A banda tornou-se conhecida em programas da rádio Nacional, notabilizando-se por arranjos vocais que marcaram seu estilo único.

Cidade de Fantasmas

Dir. Matthew Heineman, EUA, 2016, 90 min.

A câmera do premiado cineasta Matthew Heineman volta-se para os jornalistas ativistas do grupo “Raqqais Being Slaughtered Silently” (RBSS – Raqqa Está Sendo Assassinada Silenciosamente), que arriscam a vida diariamente para registrar em vídeos e fotos as atrocidades do Estado Islâmico, que tomou sua cidade, na Síria, em março de 2014, tornando-a sua “capital”.

A abertura acontecerá no dia 19 de Abril e para conferir mais informações sobre os horários e quais filmes estarão no “22º Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade” basta acessar nossa agenda.

A Woo! Magazine já assistiu um desses documentários e, em breve, teremos uma crítica aqui no site contando sobre a produção.

Por Beatriz Bertolli Paulini