Depois de seis dias de evento, o RioMarket coloca o pé em sua reta final com uma aprovação do público de quase 100% em relação aos Workshops, Master Classes, Seminários e debates oferecidos. Trazendo oportunidades vindas de vários cantos do Brasil e do Mundo, a área de Negócios do Festival do Rio, provou mais uma vez que é tão importante quanto o próprio festival.

O sétimo dia trouxe um porção de novidades que deixaram os convidados e interessados entusiasmados. Hsu Chien voltou ao palco do evento e assumiu o microfone para falar, dessa vez, sobre direção. O profissional, responsável pelo premiado curta-metragem “Flerte” e pelo novíssimo longa “Ninguém entra, ninguém sai”, abordou assuntos relevantes quanto ao trabalho de um diretor. Desde as qualidades técnicas que mantém o diretor com os pés no chão às criativas que engrandece consideravelmente o trabalho do mesmo.14799933_1601380326823042_1389970481_oHsu também explorou um pouco sobre o processo criativo, tomando os próprios trabalhos como exemplo, e ampliou o assunto pontificando sobre decupagem, a interpretação do roteiro e as diferenças entre TV e Cinema, em relação a direção. Deixou claro também as dificuldades que podemos passar em um set de filmagem e as complicações envolvendo elenco e equipe, bem como sair de circunstâncias problemáticas.

O diretor de financiamento e desenvolvimento Stanley Preschutti palestrou sobre técnicas essenciais para uma produção independente, enquanto em outra sala ocorria o Talk Show “Como fazer Negócios no setor audiovisual na Cidade Maravilhosa”, promovido pela Rio Film Commission e pela RioFilme, que teve como objetivo orientar os profissionais de fora da cidade e do país a realizarem suas produções audiovisuais no Rio de Janeiro. Steve Solot, presidente da RioFilm foi o responsável pela moderação, que envolveu figuras importantes do setor audiovisual carioca comentaram o papel das mais importantes entidades negócios audiovisuais da Cidade.

Os seminários “A produção na America Latina” e “Como transformar a fragmentação da programação em oportunidades” também fizeram parte da das aulas no período da manhã. O primeiro foi um debate moderado por Jorge Peregrino, que trouxe nomes como Dmitry Kaplun (Fox International Productions),
Guido Rud (Filmsharks International), Stan Jakubowicz, Walkiria Barbosa (Total Filmes) para discutirem sobre o crescimento do mercado na América latina. Já o segundo seminário falou sobre as fases de um longa-metragem, incluindo sua distribuição e repercussão.

A segunda parte do dia começou com o Master Class “Distribuição Digital de produção independente, promovido da FilmGate, que comentou sobre o aumento de novas tecnologias digitais e qual o impacto disso na distribuição que, desde então vem deixando de ser uma prática guiada pela oferta e passou a ser direcionada pela demanda.

Logo em seguida aconteceram os seminários “Os desafios da implementação da acessibilidade no audiovisual”, que trouxe os representantes do mercado e do poder público Walerie Gondim (RioFilme), Silvia Cruz (Vitrine Fimes), Lauis Mauch (Mais Diferenças/WhatsCine), Maurício Hirata (ANCINE), Adailton Medeiros (Ponto Cine) e Flavio Carvalho (Kinoplex) para um conversa sobre estratégias e soluções para o assunto; e “Como as mídias digitais podem fazer sucesso de um filme”, que revelou o avanço das ferramentas de alcance digital, interação virtual e divulgação. A palestra aprofundou no assuntos sobre as redes sociais mais utilizadas e como essas podem fazer grande diferença no trabalho de cada um.

riomarket

Cláudia Pedrozo, da RioFilme, e Alfredo Manevy, da Spcine, também participaram do RioMarket através do seminário “A importância do incentivo à produção”; e Raony Phillips, criador do canal “Girls in the house”, também comentou sobre seu trabalho e as dificuldades que enfrentou antes de começar a fazer sucesso. O canal do Youtube, também conhecido como “RaoTv”, hoje, conta com mais de 800 mil inscritos e bate a casa de um milhão de visualizações em cada episódio lançado.

Por fim, para encerrar um dos mais completos dias do evento, tivemos o seminário “A percepção do mercado audiovisual: Uma analise macroeconômica sobre dados oficiais”, com a presença de grandes nomes do setor que discutiram os fatores que interferem na percepção da indústria cinematográfica quanto ao sucesso ou fracasso de um longa; e a exibição, seguida de debate sobre o curta “O rodízio” que fala sobre a euforia e satisfação de um dia emblemático de uma família de origem popular tipicamente carioca.  Estiveram presentes integrantes do elenco e equipe para responderem questões do público.

Mesmo repleto de aulas e informações a terça feira passou bem rápido, como os demais do RioMarket. Entre uma aula e outra, era possível perceber o interesse de todos os presentes por trocas de informações e a ampliação do network profissional.

Para saber um pouco mais sobre os outros dias do RioMarket, acesso a página do evento em nosso site.