PORTÁTIL é um espetáculo de improvisação em formato longo com os atores Gregório Duvivier, João Vicente de Castro, Luis Lobianco e Gustavo Miranda. Cada espetáculo parte de uma entrevista com a plateia que dá origem a uma peça inteiramente improvisada, com início, meio e fim. Com os poucos dados que a pessoa escolhida na plateia fornece aos atores, além de uma trilha sonora composta no momento, o elenco cria uma narrativa própria que percorre as memórias do entrevistado. No final, o resultado é um espetáculo orgânico, diversificado, que passeia por diversos personagens, épocas e lugares, a fim de contar a história de uma pessoa.

PORTÁTIL é, para os integrantes do Porta dos Fundos, um lugar de invenção, de desdobramento, desenvolvimento dos atores e cumplicidade com a plateia. Para os espectadores, é possível testemunhar, ao vivo, o processo criativo do grupo de humor, e para os atores, o espetáculo trabalha a química, a cumplicidade, a generosidade e o brainstorming de ideias.

Em 2015 o espetáculo viajou pelo Brasil e esteve em temporada no Rio (Teatro do Leblon) e passou por algumas cidades de Portugal. Em 2016 fez uma temporada em SP (Teatro J. Safra) e outra no RJ (Teatro dos Quatro).

Por onde passou o espetáculo teve sempre uma recepção muito calorosa!

Por ser um espetáculo de improvisação feito a partir da história de alguém da plateia, cada apresentação é, obrigatoriamente, diferente. Em Vitória, por exemplo, a plateia se emocionou com a história de Adriana, cujo pai veio do Maranhão, num pau de arara, para se hospedar na pensão em que trabalhava a futura esposa.

Durante a viagem pelo Brasil, foram ouvidas as mais variadas histórias, singelas, engraçadas, tristes, absurdas…. Portátil mostrou que a história de cada pessoa vale a pena ser contada e merece ser transformada em teatro. Cada apresentação foi, de fato, completamente diferente da anterior – o único que tinham em comum era o fato de que nunca iriam se repetir.

Mais informações em nossa agenda:

Agenda