Usar a internet hoje, é como navegar e se aventurar em um turbulento oceano nunca explorado: nunca iremos saber o que nos espera pela frente. Assim como podemos facilmente encontrar coisas boas, iremos achar outras nem tanto. Cabe a nós, meros exploradores, guiar o nosso caminho por toda essa rede tecnológica. Bruno de Ros é esse caminho.

Sem dúvidas, para nós, amantes de uma boa música, achar alguma novidade é algo incrível. Se viciar – no melhor sentindo possível – em novos estilos, novos cantores. Encantar-se e ser encantado. Graças às plataformas de mídia, como o YouTube, o surgimento de novas vozes nos encanta todos os dias. Pode ser uma composição autoral ou, até mesmo, os famosos covers. O importante é sentir a energia que a música transmite. Com os covers, podemos ter milhões de sensações com apenas uma canção. É uma outra pessoa cantando, dando o seu toque, despejando a sua emoção, os seus sentimentos. Precisamos compartilhar o tatuado e talentoso, Bruno de Ros.

Nascido e criado em Porto Alegre, o rapaz começou a postar seus covers e, até mesmo, algumas composições autorais em 2012. Ainda sim, faz um ano que ele começou a lançar novos conteúdos musicais seguidos, o que demorou um pouco, por um simples fator: organização.

O primeiro cover postado foi dos britânicos do Coldplay. E não poderia dar errado. A aposta foi certeira com a canção “Paradise“, que é hoje, o vídeo mais assistido de seu canal.  Os covers do Coldplay geraram até mesmo uma turnê em 2012, com uma setlist especial do melhor de Chris, Jonny, Will e Guy. A experiência foi a melhor possível, com shows lotados e passando até mesmo por cidades até então desconhecidas por Ros.

“Sobre meus covers do Coldplay, meu favorito é ‘The Scientist’. Sou muito exigente comigo mesmo, e alguns deles eu não sou muito satisfeito. Mas esse em especial, gostei e fiquei orgulhoso da versão”.

Um detalhe que chama bastante atenção em seu trabalho, é que na hora de tocar, o violão é virado. Isso mesmo. Pode intrigar algumas pessoas no inícios mas, o resultado é incrível. Além disso, o cara é canhoto e não inverte as cordas do instrumento, toca com um violão de destro. Isso é o que eu chamo de talento. A bagagem de influências musicais é pesada: Travis, Jeff Buckley, Keane, John Mayer, Radiohead e James Bay são apenas alguns artistas, que o ajudam em sua solidificação como um excelente cantor.

Ah, e não é só de covers que vive o gaúcho. Bruno lançou o seu primeiro álbum em 2015, intitulado “Lonely Highway” (disponível no Spotify), no qual carrega tatuada – entre dezenas e dezenas de tatuagens -. O álbum dá nome a canção principal do disco, que apresenta uma letra autobiográfica, relatando o seu sentimento em viver de música desde cedo.

Para conhecer mais um pouco do trabalho desse talentoso rapaz, basta acompanhá-lo em suas plataformas oficiais no YouTube, Facebook e Spotify. Bruno de Ros, com certeza, merece entrar em suas playlists da vida. Para qualquer momento. Salve!