Ramthar é um projeto já bastante antigo, criado pela dupla de quadrinistas Deodato Borges e Mike Deodato Jr. (pai e filho) há cerca de 20 anos. Inclusive o desenhista brasileiro chegou a produzir uma HQ para o personagem que vive em um mundo distópico bem ao estilo Mad Max, com cenários onde predominam vastos desertos e uma sociedade decadente e violenta dominada por poucos poderosos. Nesta nova versão o roteiro foi revisado e as artes contaram com o traço magnífico do desenhista mineiro Mozart Coute, e arte-final de Mike Deodato Jr. Já publicada anteriormente, a história deste lindo álbum produzido por verdadeiras lendas do quadrinho nacional chega ao Brasil agora no mês de agosto através da Mythos Editora.

A premissa de Ramthar não é exatamente nova: o planeta Terra sucumbiu às guerras e se tornou um imenso cenário pós-apocalíptico onde o conceito de civilização se perdeu completamente e as pessoas vivem em aglomerados dominados por homens violentos e poderosos. Neste cenário Ramthar é uma espécie de guerreiro medieval bárbaro que se arrisca a enfrentar os dominantes para defender aqueles que lhe são próximos.

A arte de Mozart Couto é deslumbrante como sempre. Ele foi influenciado por dezenas de desenhistas clássicos e por diversos estilos desde os comics norte-americanos, passando pela linha clara europeia, o sumi-ê e o mangá. Em Ramthar ele traz um traço maduro e único devido às diversas influências do passado. A composição das páginas ficou visualmente deslumbrante ao mesmo tempo em que proporciona uma narrativa ágil e envolvente. A arte final de Deodato Jr complementa o visual de Ramthar de maneira esplêndida! Ele vai muito além do trabalho com hachuras e mescla recursos gráficos como retículas, greyscales e grandes áreas chapadas de preto. O alto contraste, que é uma de suas principais características, está muito presente e consegue dar profundidade e vida aos desenhos de Mozart.

Sobre os autores

O paraibano Deodato Borges, nascido em 1934, é um dos quadrinistas veteranos mais aclamados. criador da radionovela e revista em quadrinhos As Aventuras do Flama em meados de 1963, sendo portanto a primeira do gênero no Nordeste do Brasil. Grande apreciador de ficção científica, na década de 1980 Deodato produziu ao lado do filho duas histórias de ficção científica pós-apocalípticas, 3000 anos depois e Ramthar (a primeira versão), ambas foram publicadas na revista Schwermetall, a versão alemã da revista Heavy Metal.

Muito influenciado pelo pai, Deodato Jr iniciou cedo nos quadrinhos, aos 15 anos publicou seu primeiro fanzine onde apresentava seu personagem o Ninja. Na década de 1980 o desenhista passa a trabalhar em jornais do nordeste produzindo charges e cartuns. Mais tarde ele participou do XIII Festival Internacional de Quadrinhos de Angoulême, na França. A partir daí, ao mesmo tempo em que trabalha como diagramador e desenhista nos jornais paraibanos, também publica trabalhos na Europa (Bélgica, França e em Portugal). No início da década de 1990 ele começa a publicar quadrinhos através de selos  independentes e pequenas editoras americanas como a Innovation Comics, editora Eclipse, Malibu Comics e Editora Continuity do mestre Neal Adams. Posteriormente adotou o pseudônimo Mike e se tornou muito conhecido por desenhar Mulher-Maravilha pela DC Comics e Os Vingadores, Thor, Hulk e Elektra para a Marvel.

Mozart Couto começou sua carreira em quadrinhos produzindo para pequenas editoras em São Paulo e Rio de Janeiro. Já em 1988 passou a exportar seus trabalhos para a Europa, onde foram publicados álbuns de histórias em quadrinhos e tiras de jornais. Pouco tempo depois, no início da década de 1990, conseguiu espeço no mercado norte americano publicando pelas principais editoras Marvel Comics, DC Comics, Acclaim Comics, Dark Horse Comics e Image Comics.  Atualmente Mozart tem se dedicado mais à ilustração, com uma produção dirigida para o mercado editorial e publicitário.

Ficha Técnica:

Editora: Mythos
Categoria: Álbum de Luxo
Gênero: Ficcão Científica
Número de páginas: 84
Formato: 20,5 x 27,5 cm
Preto e branco/Capa dura