Depois do caos em “Além da muralha” chegou a hora de cumprir a segunda parte do plano em “O Dragão e o Lobo”. O episódio começa trazendo Jon Snow, Tyrion, Daenerys e a sua comitiva para King’s Landing, em um encontro cara a cara com Cersei .

A reunião no Fosso dos Dragões se inicia depois da melhor sequência de troca de olhares (Euron x Theon, Cão de Caça x Montanha, Brienne x Jaime, entre outros) já vista na série e da chegada triunfal de Dany, montada em Drogon. A mãe dos dragões e o rei do Norte pedem a trégua, que Cersei obviamente não leva a sério.

O Cão de Caça traz o argumento final: o caixote com o caminhante branco capturado na missão. Demora para que o monstro se revele, mas quando acontece, o pânico é geral – Cersei teria virado comida do zumbi se este não estivesse acorrentado no caixote.

Jon explica que os caminhantes só podem ser derrotados com fogo e vidro de dragão. Refaz então o pedido: que a guerra seja suspensa até que os caminhantes sejam destruídos. Afinal de contas, se isso não acontecer, não haverá Westeros para ser governado.

Euron Greyjoy abandona a conversa – e Cersei – assim que Jon lhe confirma que os mortos-vivos não podem nadar. A rainha, visivelmente abalada, concorda com a trégua. Mas estabelece uma condição: que Jon não assuma um lado durante a guerra com Daenerys.

Embora seja seu sobrinho, de todas as crianças Stark, Jon é o que mais se parece com Ned. E ao melhor estilo do pai/tio, o bastardo recusa a proposta de Cersei, pois já se comprometeu com Daenerys, e não vai voltar atrás. Diante da resposta, Cersei abandona o grupo.

Não vendo outra opção, Tyrion se oferece para conversar com a irmã. Nos aposentos de Cersei, os dois colocam para fora toda a frustração e ódio que sentem um pelo outro. Cersei o culpa por tudo que perdeu desde que ele matara Twyn – os filhos, o poder, e a segurança. Tyrion lamenta aberta e sinceramente a morte das crianças, mas não assume o papel de vilão.

A rainha chega a ameaçar matá-lo pelas mãos do Montanha, mas no fim desiste. Tyrion então percebe que a irmã está grávida. A cena é cortada antes que saibamos o fim da conversa, mas logo depois, Cersei anuncia que não só respeitará a trégua, como vai ajudar na luta contra os caminhantes.

De volta para Pedra do Dragão, Jon e Theon Greyjoy têm a conversa mais franca possível. Jon não exatamente o perdoa, mas lhe dá um voto de confiança e o incita a resolver suas pendências sozinho. Depois de quase morrer numa luta com um dos marujos de Yara, Theon os convence a irem resgatar sua capitã.

Em Winterfell, Sansa recorre a ajuda de Mindinho para lidar com Arya. Ele a leva a crer que a caçula quer matá-la e roubar seu posto de Senhora de Winterfell. Sansa não demonstra ter aprendido nada, depois de tantas temporadas.

Ela, então, convoca uma assembleia com seus vassalos, Mindinho, Bran e Arya, com o objetivo de julgar as acusações de traição e assassinato de….

Peter Baelish.

Sansa vira o jogo de Mindinho contra ele mesmo, e delata todos os seus crimes: o assasinato de Lysa Arryn, e o complô que levou Ned para o sul – e consequentemente, a maior parte dos conflitos da série. Encurralado e abandonado, Mindinho é morto por Arya na frente de todos.

Mais para frente do capítulo, as duas meninas Stark discutem o ocorrido. Em uma referência a uma das frases de Ned – o homem que dita a sentença deve brandir a espada -, Arya diz que embora ela tenha brandido a espada, Sansa foi quem disse a sentença. Essa fala e a admiração que as irmãs expressam uma pela outra, sela o núcleo de Winterfell com um clima de nostalgia e de esperança no futuro das duas.

Mais tarde, Jaime dá ordens as suas tropas sobre a partida para o Norte quando é interrompido por Cersei. Ela pergunta o que ele faz, e diante da sua resposta, admite que tudo não passou de uma mentira. Mesmo a saída de Euron foi encenada. O pirata irá se reunir com a Compainha Dourada de Esso – citada anteriormente -, e juntos, atacarão as tropas de Daenerys.

A armação é a gota d’água para Jaime. O casal obviamente ficou chocado com o caminhante branco, mas Cersei continua presa nas próprias ambições. Pela primeira vez em toda a série, o cavaleiro abandona sua irmã.

A rainha, tal qual com Tyrion, ameaça matá-lo com o soldado morto-vivo. Tal qual como Tyrion, ela é incapaz de cumprir a ordem. Jaime abandona King’s Landing, sozinho, ainda a tempo de ver os primeiros flocos de neve caírem no sul.

Nos momentos finais, Sam chega a Winterfell e reencontra Bran. O caçula Stark revela o maior segredo da série (até então): Jon não é filho de Ned, mas de Lyanna Stark e Raeghar Targaryen, como visto no fim da sexta temporada.

Sam então revela o verdadeiro grande segredo da série: Raeghar anulara seu casamento com Elia Martell para oficializar a união com Lyanna. Sendo assim, Jon Snow – chamado originalmente de Aegon Targaryen – é o verdadeiro herdeiro ao Trono de Ferro.

Toda a explicação ocorre intercalada com  Jon e Daenerys, no barco a caminho de Winterfell. A rainha parece enfim ter se apaixonado pelo bastardo e os dois dormem juntos.

Depois dessa revelação, a temporada termina com outra bomba: em uma visão, Bran vê os caminhantes brancos destruírem a Muralha com seu novo dragão zumbi, e atravessarem, rumo a Westeros.

O fim do sétimo ano foi tão acelerado quanto os outros episódios, mas com exceção da conversa entre Sam e Bran, o ritmo corrido não prejudicou o andamento do episódio. A revelação sobre a origem de Jon poderia ter sido mais bem colada, já que foi comentada por Gilly em um capítulo anterior, e quase jogada por Sam sem que entendessemos como ele, que antes ignorara a garota, agora valorizava a informação.

Tal qual o restante da temporada, “O Dragão e o Lobo” foi além das cenas impactantes e trouxe momentos complexos e bem desenvolvidos entre os personagens. A sequência final de Sansa e Arya é digna de alegria – depois da morte merecida de Mindinho – mas também uma das mais melancólicas do sétimo ano. Os diálogos de Cersei com seus irmãos são extremamente viscerais e desoladores.

Restam algumas questões para a oitava e última temporada de Game of Thrones – como Tyrion convenceu Cersei a supostamente mudar de ideia? Por que ele não pareceu gostar da nova etapa do relacionamento de Dany? Qual o futuro do novo casal, agora que Jon não é apenas parente da Mãe dos Dragões, mas também um possível adversário para o trono?

Os fãs terão bastante tempo pela frente para especular.