Elementos sobrenaturais e a bondade de uma jovem traz uma ótima história a ser contada

Bruxas, monstros e uma vida nem um pouco normal é a realidade de Michelle, uma jovem que aos seus 16 anos já passou por muita coisa na vida, incluindo a perda de sua família e ter convivido com uma pessoa que acabou com toda a sua autoestima, vivendo assim verdadeiros terrores, o que a deixou traumatizada para toda a sua vida.

Porém, todo esse sofrimento não fez com que ela perdesse as esperanças em ajudar pessoas que já estavam condenadas. Em “A Filha do norte” encontramos uma história de perdão, autoconhecimento e fé, uma vez que uma jovem garota faz com que as pessoas enxerguem a realidade de uma forma completamente diferente.

Em uma história contada em dois volumes, “A Filha do Norte” nos mostra como o mundo pode ser cruel, mas ao mesmo tempo bom.

Nesse primeiro volume, ainda não é possível conhecer a fundo tudo o que aconteceu com a personagem principal – Michele –, mas sabemos que ela será o elo de misericórdia entre os irmãos Verghamini que há cem anos foram amaldiçoados por duas bruxas da região – A bruxa do leste e a Bruxa do sul –, por serem maus, orgulhosos e pensarem só neles mesmos. As duas bruxas também consideram muito Michele e tudo indica que a vida e a história de todos eles estão entrelaçadas.

O enredo

O livro começa quando Michele chega na pequena vila onde as bruxas moram, ela pede abrigo nas casas em troca de trabalho, porém não consegue. É quando as bruxas – que são boas – a acolhem e Michele passa a ser a sua protegida. Mas claro que a personagem não sabe que elas são bruxas, pois elas se apresentam como uma menina de 12 anos e uma senhora nos seus 50 anos.

Até aí tudo bem! Porém, em um dia de passeio Michele acaba se perdendo,  chegando na casa dos Verghamini, que têm a intenção de matá-la, pois é isso que eles fazem – afinal eles são monstros – porém, a força dessa menina os deixa sem ação e ela não é morta como planejaram primeiramente. Eles resolvem puni-la, mas um a um Michele vai ganhando a amizade e o amor deles. Menos o do seu líder.

A leitura é fácil, talvez um pouco cansativa, uma vez que o livro é um pouco longo, mas vale a pena. No entanto, algumas vezes paramos para pensar como uma pessoa que passou por tanto sofrimento pode ser tão inocente. Essa alegria da personagem e bondade, é algo que não vemos todos os dias.

E ao ser nomeada como Filha do norte em um de seus atos de coragem, sabemos que se trata de uma pessoa especial, porém nesse primeiro volume não nos é contado toda a sua história e muito menos o porquê desse título.

A Autora – Luisa Soresini

“A Filha do norte” Volume 1 foi lançado em 2015 por Luisa Soresini. A autora é nascida em Vitória no Espírito Santo, sempre gostou de literatura e por isso, resolveu cursar letras na Faculdade de São João del-Rei em Minas gerais. Foi isso que a incentivou a ler tanto e a começar a escrever.

A autora define essa obra como um livro de lições, com personagens fortes e com características que todo ser humano tem. E é claro que o livro tem uma continuação, afinal a história de Michele, dos Verghamini e das Bruxas do leste e do sul não chegou ao fim.

Em “A Filha do Norte”, vemos uma história de amor e redenção. De como o amor, a alegria e a esperança de uma menina pode fazer toda a diferença na vida das pessoas que estão ao seu redor. Além disso, mostra também que os bons também erram e que a força não é apenas física, mas também psicológica.

Ainda não sabemos como termina, já que precisamos saber a sua continuação, mas a Woo! Magazine trará para vocês o final dessa história cativante.