Uma chick lit divertida e que nos traz muitos ensinamentos

Hoje, no Bookland, trazemos a resenha de uma autora brasileira que a cada dia ganha mais fãs e leitores. Em “No mundo da Luna”, temos a história de Luna, uma jovem formada em jornalismo que sonha com o dia em que será chamada de jornalista, mas que no momento trabalha como recepcionista da revista Fatos&Furos que está passando por alguns apuros financeiros. Mas isso não quer dizer que Luna desistiu de ser realmente uma jornalista, mas também não quer dizer que adora o seu emprego.

Um dia acontece algo completamente inesperado, a jornalista que tomava conta da coluna de horóscopo aceita uma oferta para a revista concorrente Chamada Na Mira, e o editor-chefe – e odiado pela nossa querida protagonista – coloca essa coluna nas mãos de Luna – que não sabe nada sobre o assunto, porém jura de pé junto para o editor que dá conta do trabalho e que entende de horóscopo. Mas não quer que saibam o seu nome verdadeiro, e assim nasce a Cigana Clara.

 

“Hora de confiar na sua estrela. Boa sorte e êxito só dependem de você”. Previsão da Cigana Clara.

No entanto, o que ninguém sabe é que Luna veio de uma família de ciganos – da parte de sua mãe -, e que não acredita em nada desse negócio de horóscopo. Com isso, ela procura um baralho cigano em uma loja um pouco duvidosa para dar uma ajudinha em seus artigos. Mas é claro, que tudo dá errado, ou certo – isso depende do ponto de vista de cada um – mesmo tendo sido avisada pela sua avó sobre o perigo de “brincar” com o destino das pessoas.

“Luna Lovari Braga. Ganhei esse nome porque minha mãe era apaixonada pela lua”. – Luna

Luna passa por bons e maus bocados, um novo amor, muita confusão e autoconhecimento. Pois é partir de suas atitudes que ela descobre que magia não existe, que as nossas atitudes sempre têm consequências – sejam elas boas ou ruins – e que no final família e amizade é tudo o que temos de melhor nessa vida e que vale a pena lutar por elas.

A capa de “No mundo da Luna” é bastante bonita em tons de rosa e amarelo em um campo e uma mulher na frente, o que nos faz pensar ser a protagonista em questão, uma vez que a garota da capa tem a mesma descrição da personagem. Com uma diagramação simples, é perfeito para nos ajudar a ler as aventuras de Luna, que se mete em várias confusões, deixando a leitura divertida, além de muito fácil.

Óbvio que também teríamos muito romance, mas não é um romance qualquer, pois já começa todo errado, que no final o errado se mostra tão correto que tudo dá certo.

“Eu queria seus beijos. Queria o seu toque. Eu o desejava por inteiro, tudo o que ele pudesse me oferecer ou tomar de mim. E pela urgência com que sua boca me consumia, ele se sentia da mesma forma. Nós não iríamos parar até terminar o que havíamos começado, isso era certo” – Luna.

Em suas 476 páginas nos divertimos muito, pois Carina Rissi nos traz uma história leve com seus altos e baixos, e claro, alguns dramas muito bem encaixados. Com uma escrita impecável, Carina Rissi ata todos os pontos da trama sem deixar passar nada, sempre nos colocando uma pulguinha atrás da orelha sobre as atitudes da personagem principal, acabando com todo o mistério no decorrer do livro.

Carina Rissi tem outros livros, incluindo a série “Perdida”, mas é em “No mundo da Luna” que ela se consolida como uma das escritoras mais queridas da literatura nacional, além de ser uma das mais bem-sucedidas. Por ser muito ativa nas redes sociais, as leitoras simplesmente a adoram e tem um contato muito grande com a autora.

Para quem é adepto de livros digitais é possível encontrar o livro de Carina Rissi no Kindle Unlimited, mas se você prefere o livro em suas mãos também é uma ótima escolha.

“Não. Um deus não. Um homem de sorte pode ter um anjo só meu”. – Dante

E aí, Booklanders, Prontos para mais uma leitura?

Resenha: No mundo da Luna, de Carina Rissi
8.5Pontuação geral
Votação do leitor 0 Votos
0.0