Há poucas coisas mais cruéis do que ser enganado
for women this is how we breath

nós aprendemos a coletar mentiras entre uma respirada e outra de um sorriso que só vem para nos matar
eu sei o que é ser uma mulher
eu sei o que é ser uma mulher enganada
mas eu não faço a mínima ideia do que seja ser um homem ludibriador
que se alimenta da própria folga em não saber se dar

o homem que mente não conta novidades a mulher nenhuma, ele conta o caminho que ela sabe de cor
mas o que ele conta a si mesmo a cada nova remodelação das histórias anciãs gregas é que a sua existência é tão patética quanto a sua unha do pé não lixada
rapaz, homens não fazem a mínima ideia do que se passa no interior de mulheres
do que é renascer tantas vezes dentro de si mesma que parir é um ato interno de conversa de glóbulos
mulheres não vencem
mulheres SÓ vencem
não só a própria natureza
mas a doação tantas vezes rejeitada que se faz pavor

até que para amar
elas tenham que sorrir como Marilyn Monroe
e fingir que são burras como o seu gemido infantil

lies, lies we breath.

*Texto poético em homenagem à poesia de Warsan Shire e à escrita de Maria Gabriela Saldanha. O trabalho de ambas pode ser encontrado em suas páginas nas redes sociais. Consuma literatura feminina.