O episódio seis da segunda temporada de Stranger Things, “The Spy”, certamente é um dos melhores. Além da brilhante atuação de Noah Schnapp, o Will, e como sempre da impecável Wynona Rider, o episódio em si prende o público do começo ao fim, com referências na dose certa e um suspense que só uma produção com a grandeza de Stranger Things conseguiria fazer.

Atenção: o conteúdo abaixo possui spoilers do sexto episódio da segunda temporada de Stranger Things. Leia os outros reviews aqui

Nos primeiro segundos já vimos a correria onde Will (Noah Schnapp) está se revirando em uma maca no Laboratório de Hawkins, ele sente muitas dores depois de ter sido queimado no episódio anterior. Contudo, não foi Will quem foi queimado, mas sim, o Monstro das Sombras. Logo no começo do episódio, o público já é incentivado a pensar. Ao mesmo tempo, Hopper (David Harbour) está sendo “detetizado” depois de voltar do Mundo Invertido.

Também temos uma amizade inesperada entre Dustin e Steve, que estão tentando deter Dart no porão de Dustin. E, a clássica cena do taco com pregos, que apesar de estar com Steve na temporada atual, foi utilizado por Jonathan na anterior. Ele entra no porão de Dustin atrás de Dart, mas só encontra a pele do filhote de demorgogon. Eles percebem que o monstro cavou um túnel e conseguiu fugir pela floresta, o que leva os meninos a armarem um plano para detê-lo.

Uma breve cena mostra os homens do Dr. Owens, que substituiu o Dr. Brenner à frente do Laboratório de Hawkins entrando na casa da família Byers, fotografando e mexendo em tudo que eles estavam utilizando para descobrir o que estava acontecendo com Will um ano depois de seu retorno do Mundo Invertido.

Joyce, interpretada pela atriz Wynona Rider, questiona os médicos sobre o que há de errado com seu filho e manifesta seu desejo de se ver livre do ambiente em que está e levar Will a um hospital de verdade. Uma cena emblemática, onde a personagem afirma incansavelmente – e como faz durante a temporada inteira – que não vai desistir de seu menino. Joyce é uma das personagens mais persistentes que tem em Stranger Things, considerando todo o trauma e transtorno que passou.

Agora já estamos em outro arco onde Nancy e Jonathan se unem ao jornalista Murray Bauman (Brett Gelman) para fazerem uma denúncia sobre o Laboratório, e também justiça à Barb (na tentativa de mostrar que alguém se importa, uma vez que apenas Nancy parece verdadeiramente se importar). Após a denúncia é que começa o momento de dar aos fãs desesperados para que algo aconteça com Nancy e Jonathan, o que eles querem, pois acontece. Umas indiretas, rodeios, bebidas e os dois personagens se permitem ao sentimento que tinham há muito tempo. Ah, durante o tempo em que o casal está correndo atrás de denunciar e fazer justiça, eles não tem a menor ideia do que está acontecendo com seus irmãos e sua família.

Stranger Things é conhecida por suas referências. Erica, a irmã de Lucas, brinca com seu boneco do He – Man após desligar o walk talkie dele e isso atrasa o encontro de Lucas e Dustin para deter Dart (mas não muda nada na narrativa). Ao mesmo tempo, Dustin e Steve tem certeza de que Dart é um demorgogon e começam a pensar em como detê-lo.

Hopper vai com o Dr. Owens ao Mundo Invertido, dessa vez com um traje adequado na qual o médico lhe explica como funciona a adaptação dos organismos vivos, o que já abre espaço para o público desvendar o mistério do episódio. É também explicado que ficou combinado entre os personagens que vivenciaram o que aconteceu com Will na primeira temporada, que digam a quem pergunta que ele se perdeu na floresta. Por isso, Joyce conta a Bob o que realmente aconteceu. De repente Will acorda e chama pela mãe, Mike também está na sala. Will, porém, não reconhece Bob.

Lucas consegue contato com Dustin e busca Max para provar a ela que não está mentindo sobre tudo que aconteceu. A menina foge pela janela enquanto seu irmão escuta música alta e faz musculação. O comportamento de Billy com Maxinne é explicado mais tarde na narrativa, além de mostrar a fragilidade da família dos dois.

Will não consegue se lembrar do Dr. Owens, nem de Hopper, e demora um tempo para se lembrar de Mike. Ele também não se lembra de ter salvo a vida do policial. Mas, basicamente, no episódio anterior “Dig Dug”, os soldados machucaram o Monstro das Sombras ao queimá-lo. Ele está hospedado em Will como um vírus, por isso o menino sentiu tanta dor e a sensação de estar com o corpo queimando. No final da primeira temporada, a cena em que Will cospe na pia um pedaço de monstro, já mostrava que os flashes do Mundo Invertido na verdade eram reais. Will não é o único afetado, funciona como uma colmeia onde todos os habitantes estão conectados e se atinge um, atinge a todos.

Então, para quebrar um pouco a tensão, temos uma breve cena de Dustin e Steve jogando carnes e trilhando um caminho para atrair e deter Dart, o demogorgon. Eles conversam e Steve dá alguns conselhos para o menino, que demonstra estar chateado pela falta de valor de Max por seus sentimentos. Steven conta seu maior segredo, de seu cabelo, para Dustin: laquê da Farrah Fawcett, atriz famosa dos anos oitenta. Depois, Hopper tenta se comunicar com Eleven pelo rádio, mas ela não está em casa.

Os médicos do Laboratório de Hawkins não consideram Will um grande problema, pouco se importando se queimar o Monstro das Sombras irá ou não afetar o garoto. O Dr. Owens, contudo, parece ter um pouco mais de sensibilidade. Will tem flashes de tudo que lhe aconteceu até então e após ser despertado por Mike, diz a ele que sabe como matar o monstro. Lucas conta a história de tudo que aconteceu com Will para Max e Jonathan e Nancy chegam na casa de Joyce e percebem que mais alguém esteve ali, pois Jonathan não fotografa com polaroid.

Will indica nas fotos do mapa que desenhou o lugar exato onde os soldados do Laboratório devem ir para deter o monstro. As crianças começam a arrumar um plano para capturar o demogorgon e Dustin tem uma atitude agressiva com Max. Ela sobe para onde Lucas está e conta sua história a ele. Os pais de Max se divorciaram e sua mãe e seu padastro, pai de Billy, queriam recomeçar longe dele. Por isso eles mudaram da Califórnia para Hawkins. Max diz que Billy não pode descontar a raiva que sente na mãe dela e por isso, desconta nela. Durante a conversa dos dois, eles escutam a aproximação dos demogorgons.

Steven atrai o monstro para a armadilha mas Lucas percebe que é mais de um, fazendo com que o plano dê errado. Porém, os demogorgons são atraídos por um som e até então os personagens não sabem para onde eles vão. Os soldados chegam ao local indicado por Will e Hopper percebe que era onde ele estava e apelidou de “Cemitério”, o que leva a desconfiar que o garoto mentiu e o mesmo, em outra cena, começa a contar a verdade para Joyce, mostrando que ainda estava ali mesmo que um pouco. Mike percebe então que o espião é Will, ele atraiu os soldados para uma armadilha e os mesmos foram comidos pelos demogorgons. Após alguns minutos, o final mostra que os problemas acabaram de começar, pois os monstros pretendem atacar todo o Laboratório.

Um episódio viciante do começo ao fim, “The Spy” abre espaço para o segundo melhor episódio, o oito, “The Mind Flayer”. Stranger Things 2 pode ser assistido na Netflix.

Review: Stranger Things (S02 Cap06: "O Espião")
9Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos
0.0