Na última semana o ator, modelo, apresentador e marido da Fernanda Lima se tornou notícia novamente. Um site divulgou que Hilbert construiu com suas próprias mãos uma casa de madeira para seus filhos, os gêmeos Francisco e João de 9 anos. Até aí tudo bem. Ou não. Acontece que um internauta resolveu fazer uma carta aberta ao apresentador no post da notícia, mostrando toda a indignação com o fato dele ser um modelo de homem muito além do que o restante da classe poderia almejar. Mas afinal, por que Rodrigo Hilbert causa tanta essa “indignação” sadia nos homens?

Ele é bonito

Isso é um fato que ninguém ousa contestar. É o estilo galã de novela, modelo internacional. Alto, loiro, olhos claros, corpo bonito. O sonho de muita gente. Por onde passa são intensos os suspiros e boa parte da população que sabe quem ele é já teve o seguinte pensamento “Ah se eu fosse a Fernanda Lima”.

Ele sabe cozinhar

Bem, isso ninguém sabia até o programa “Tempero de Família” estrear no canal fechado GNT há quatro anos. Desde então Hilbert já foi nomeado como “homão da porra”. Sim, porque existem muitos homens que sabem cozinhar, e isso é muito admirado, visto como uma qualidade única. Afinal, em uma sociedade que infelizmente ainda é muito machista, ver um homem na cozinha ao invés de uma mulher é algo a ser apreciado. E por isso, por fazer algo que “só mulheres” fazem ou deveriam fazer, por quebrar esse tabu, Hilbert atingiu um outro nível de homem da sociedade moderna, mostrando que cozinhar não é difícil e pode ser uma atividade simples para qualquer pessoa.

Ele sabe tricotar

Sim, isso é bem raro. Alguns meses atrás foi divulgada uma foto de Hilbert tricotando. Exatamente! É uma atividade artesanal, complicada, e que imaginamos apenas nossas avós praticando. Mas então, o Hilbert sabe tricotar. Ele declarou que sempre soube, que aprendeu com a avó quando pequeno, assim como aprendeu a cozinhar e outras tarefas domésticas. Tricotar? Por essa nem Fernanda Lima esperava.

Ele não tem preconceitos

Na última temporada do programa “Amor e Sexo” que é apresentado pela sua esposa Fernanda Lima, um episódio tratou do tema drag queen, de como é ser performático, como isso é feito, os preconceitos que as pessoas sofrem e as alegrias de se aceitar e aceitar o outro. Eis que em um dos blocos surgiram várias drag queens e uma delas foi presenteada com um beijo na boca da Fernanda. Todos ficaram um pouco chocados, sem entender nada. Só então Rodrigo Hilbert tirou a peruca e se revelou. Porque além das milhares de qualidades que ele tem, de ser visto como “O HOMEM”, Hilbert mostrou extremo respeito as drag queens ao se caracterizar daquela forma. Mais um ponto para ele.

Ele é para casar

Isso todo mundo já sabe. Não é à toa que está muito bem casado com Fernanda Lima há… anos. Ela já declarou o quão Hiilbert é um bom marido e pai. Também não seria para menos, ele cozinha, constrói casa, faz tarefas domésticas por prazer e não por obrigação, apoia o trabalho da esposa, a ponto de se vestir de drag queen, e ainda é romântico. No dia dos namorados a GNT postou uma homenagem aos casais com Hilbert preparando um jantar romântico para Fernanda. Lindos!

Mas afinal, por que Rodrigo Hilbert causa tanto alvoroço entre homens e mulheres? Então, tudo é um reflexo da educação que ele teve. Hilbert foi criado no interior do Rio Grande do Sul, cercado de tradições regionais, longe do machismo da sociedade e bem próximo à mãe, às tias e à avó, o que permitiu que ele aprendesse e admirasse todas as atividades vistas como “funções femininas”.

Isso não quer dizer que os outros homens estão num nível abaixo do dele. Não mesmo. Assim como o internauta que escreveu a carta mostra, os homens cozinham, consertam trinco de porta, penduram um quadro, se esforçam para agradar suas companheiras ou companheiros. Cada pessoa procura algo num relacionamento e para agradar ou não, homens e mulheres deveriam fazer qualquer atividade, sem preconceito, sem desdém, sem alvoroço por fazer algo que não “pertence ao seu gênero”. Então Rodrigo Hilbert nada mais é do que uma pessoa que dá um tapa na cara da sociedade mostrando que fugir do padrão é bom e qualquer um pode fazer isso.