O mundo das séries, apesar de quase infinito, esconde várias preciosidades. O que faz uma obra fazer muito sucesso e outra passar desapercebida será um mistério eterno. Algumas duram por anos e acabam se desgastando. Enquanto isso, existem aquelas com poucas temporadas, quiçá uma, mas que, apesar de muitas vezes canceladas, dão conta do recado e conseguem viciar muito mais das que estão no topo do ranking.

Com esse pensamento em mente, listamos cinco séries adolescentes que tiveram somente uma temporada, mas que são ótimas para passar o tempo e que tem o estilo parecido com as que somos viciadas.

Jane by Design (2012)                                                                                                                       

Criada por April Blair, a criadora de filmes como “Monte Carlo” e “Lemonade Month: Uma banda diferente”, a série conta a história da aspirante a estilista chamada Jane Quimby (Erica Dasher), que, por coincidência do destino, conseguiu um emprego em um importante ateliê de moda com apenas 16 anos. O grande problema é que todos pensam que ela é adulta e, para não abrir mão do seu sonho, ela encara a personagem e começa a agir como uma.

Contudo, essa não é a única questão que ela precisa lidar. Além disso, ela ainda tem que se formar no Ensino Médio e esconder do irmão mais velho, Ben (David Clayton Rogers). Como essa dupla identidade é um tanto cansativa, ela conta com a ajuda do melhor amigo, Billy Nutter (Nick Roux).

A obra, embora só tenha 18 episódios, é uma das maiores injustiças dos últimos anos no mundo competitivo do entretenimento. Tinha conteúdo e um bom enredo. Ademais, para chamar um pouco mais a atenção, a chefe temida de Jane é interpretada por Andie MacDowell.

Tower Prep (2010)

Protagonizada por Drew Van Acker, conhecido, mais tarde, pelo seu papel como Jason DiLaurentis em “Pretty Little Liars”, o seriado conta as aventuras vividas por Ian Archer, após, misteriosamente, ir parar em uma escola completamente diferente da sua.

De um dia para o outro, o personagem de Van Acker se depara com uma nova realidade, em um colégio que mais se aparenta uma prisão e que envolve muitos mistérios. Com o foco em tentar escapar desse terror, Ian e seus recentes amigos fazem planos, enquanto tentam juntar o quebra-cabeça em que habitam.

Mesmo que pareça fantasiosa a princípio, é a típica série adolescente com conflitos entre casais e com o humor do gênero. Infelizmente, a obra do Cartoon Network só conta com 13 episódios e com muitos dilemas deixados para serem resolvidos.

The Lying game (2011)

Baseada nos livros de Sara Shepard, a série conta a história de duas gêmeas que foram separadas na maternidade e que seguiram caminhos muito diferentes. Sutton (Alexandra Chando) foi criada por um casal com ótima situação financeira e vive uma vida normal. Já Emma teve que lidar com muitos problemas desde jovem.

Quando as duas descobrem da existência uma da outra, logo elaboram o plano de Emma ficar no lugar de Sutton para que esta possa ir atrás da mãe biológica das duas. Contudo, enquanto isso, a recém-chegada e precisando imitar a irmã terá que lidar com todos os segredos e joguinhos que existem entre os adolescentes da cidade – inclusive, entre seus amigos e seu namorado secreto, Ethan (Blair Redford).

Com uma pegada misteriosa assim como “Pretty Little Liars”, a obra da Warner, diferentemente das mencionadas anteriormente, conseguiu uma segunda temporada, mas não passando desta.

The Secret Circle (2011)

Também sendo inspirada em um livro, a série narra a vinda de Cassie Blake (Britt Robertson), após a morte repentina de sua mãe, para a cidade fictícia de Chace Harbor, localizada em Washington. Ao que tudo indica, embora ela saiba pouca coisa da cidade da avó, os habitantes conhecem muito a história da família Blake – fazendo com que Cassie fique um pouco assustada.

Com muitos mistérios a serem revelados aos poucos, um deles e o que inicia a caminhada dos demais personagens junto com a novata é de que o grupo de jovens com quem Cassie anda fazem parte da nova geração de bruxos do local. Além dessa surpresa, todos precisam se reunir para formar o círculo secreto e conquistar suas posições devidas.

Mesmo com a música de abertura sendo uma melodia assustadora e que grude na cabeça, a obra teve bons e interessantes momentos e que, infelizmente, pelo cancelamento, não soube ser finalizada da forma desejada pelos fãs.

“The Secret Circle” trouxe nomes como Phoebe Tonkin, conhecida por seus papéis em “H20: Meninas sereias” e “The Originals” e Shelley Henning, que veio a participar, posteriormente, em “Teen Wolf” como Malia.

Twisted (2013)

Estrelada pelo eterno Becky de “Brilhante Vitória”, o suspense é criado a partir da volta de Danny Desai, um jovem de 16 anos que, com 11, foi declarado culpado em relação ao homicídio da própria tia.

Com seu retorno à cidade natal, ele tenta contatar antigas amizades da infância e limpar seu nome com os habitantes locais. Afinal, após o assassinato de uma adolescente, todas as atenções se voltam novamente para o “bandido” que regressou ao lar.

Além de matar a saudade de Avan Jogia, é uma obra que prende o telespectador e, da mesma maneira que as demais listadas, ficou desnorteada depois de sofrer o cancelamento antecipado.

CLOSE
CLOSE