Todo mundo sabe que vida de estudante não é fácil. Uma trilha sonora de qualidade pode ajudar, e muito, essa fase tão falida da vida. Na última terça, dia 19, o “Spotify” trouxe uma alento para a classe estudantil. O desconto é pela metade. Isso mesmo 50% de desconto no plano premium do serviço.

A oferta já está em vigor e permite que universitários de instituições de ensino superior credenciadas tenham acesso ao player do Spotify na versão paga, incluindo todos os benefícios, por quase metade do preço normal (foi de R$ 16,90 por mês para R$ 8,50 pelo mesmo período de tempo). É necessário comprovar o vínculo com a instituição de ensino a cada 12 meses e vale para os anos em que o aluno estiver matriculado.

O lançamento do serviço para estudantes é global e alcança 33 países. Com a versão paga do serviço de músicas online, o usuário terá acesso às faixas sem interrupções e anúncios, acesso instantâneo a mais de 30 milhões de músicas, biblioteca de músicas off-line. Também pode ouvir álbuns, músicas e playlists sem estar conectado no computador ou no celular. Inclusive tudo com melhor qualidade de som. Para assinar o Spotify pela metade do preço, o estudante precisa se registrar no site spotify.com/student.

O preço mais competitivo deve atrair muito o público jovem. Vale lembrar que recentemente o aplicativo brasileiro “Superplayer” havia lançado um serviço premium no valor de R$8,90. Esse valor era bem mais em conta do que o próprio Spotify e seus concorrentes como Deezer e Apple Music.

O período inicial da compra é de doze meses. Após esse tempo será possível ativar até três períodos de desconto adicionais para totalizar os quatro anos de graduação. Esses e outros detalhes estão disponíveis na página oficial, em português, spotify.com/br/legal/student-discount-terms-and-conditions.

O Spotify facilita acesso à música no mundo todo. A empresa é a mais popular em todo planeta no serviço de streaming musical. O formato é simples de utilizar e pode ser acessado pelo computador, notebook, tablet e smartphone. Além dos seus artistas e músicas preferidos, há também opções de novidades e lançamentos exclusivos dentro da plataforma. Você pode ficar na sua playlist favorita ou degustar músicas nunca ouvidas.

O negócio começou com Daniel Ek, nascido na Suécia e com espírito empreendedor, que aos 14 anos começou a desenvolver websites para negócios locais. A partir daí, construiu seus próprios servidores, oferecendo serviços de hospedagem na internet. Daniel abandonou a faculdade, fundou a empresa de anúncios online chamada “Advertigo”. Essa empresa foi vendida em 2006 para outra empresa sueca  a ‘Tradedoubler”. Essa nova empresa trabalhava com marketing usando de base os resultados para oferecer um conjunto amplo de serviços para meios digitais.

Logo aos 23 anos, Daniel Ek já estava milionário. Mas ele queria mais, não só dinheiro, queria revolucionar. Uma das suas ideias era criar um serviço como o Napster, só que dentro da legalidade. Unindo sua área de atuação e sua paixão, a informática e a música, finalmente no mês de abril de 2006, juntamente com Martin Lorentzon, co-fundador da Tradedoubler, ele fundou o SPOTIFY.  Juntos, os dois investiram milhões de dólares e contrataram engenheiros e programadores para estruturar o serviço, entre os contratados estava o criador do µTorrent, Ludvig Strigeus.

Para um novo serviço de streaming era fundamental ter estabilidade e velocidade. Além disso, basta instalar e ouvir, sem restrições e sem precisar esperar por demorados downloads. Conseguiram o objetivo, ser simples, divertido, instantâneo e social. Foram mais de dois anos desenvolvendo o serviço e negociando com as gravadoras e os artistas,  para então conseguir montar o serviço parecido como vemos hoje e ser esse imenso sucesso.

Como quase todo ingresso de estudante, esse tempo tem cota. A empresa ainda não divulgou o número oficial, mas é certo que a oferta é de quantidade limitada. Ou seja, aproveite enquanto durar o estoque.

CLOSE
CLOSE