Aposta para o cenário musical em 2018, Ryan lançou-se na música pop há pouco tempo, já tendo ultrapassado a marca das 300.000 visualizações no YouTube com o single “Pegando Fogo”, que conta com a participação da modelo Bianca Anchieta. Já nas redes sociais, possui mais de 90.000 seguidores. Em um bate-papo descontraído, o cantor falou sobre seu início, influências, projetos e, claro, os frutos do novo hit.

Foto: Dhiego Sousa

Giulia C. Oliveira: Você está se lançando agora na carreira musical. Todavia, como foi que tudo começou

Ryan: Começou na igreja, eu bem pequeno mesmo. Eu cantava e me sentia um popstar já (risos). Quando chegava em casa ligava meu som e pegava um chinelo e fingia que era microfone e ficava cantando no sofá da sala. Meus pais desde pequeno sabiam que eu seria cantor. Depois da igreja não me aquietei, sempre gostei de palco e fui me envolvendo na escola em corais, teatro, preenchendo essa vontade de cantar.

Giulia C. Oliveira: O clipe de “Pegando Fogo”, contou com a participação da Bianca Anchieta, que é super conhecida nas redes sociais. Conta para nós como foi a gravação? 

Ryan: Sim, a Bianca é uma querida. Nos conhecemos em uma ocasião, conversamos bastante, demos conselhos um ao outro. Ela é uma pessoa do bem e a convidei para fazer parte do clipe e ela topou na hora, ficou incrível o resultado, fiquei bem feliz de poder contar com a participação dela no clipe.

Giulia C. Oliveira: Quais são as suas expectativas para o lançamento do Single nas rádios e nas plataformas?

Ryan: Cada dia que passa cresce mais e eu estou super feliz com o retorno positivo da galera! Lancei o clipe no final da última sexta-feira, dia 26, e em 4 dias já temos quase 43.000 visualizações. A música foi um presente que os meninos da Hitmaker Produções compuseram e ficou exatamente como eu queria, bem dançante e envolvente.

A vontade que eu tenho é que as pessoas sentissem o que eu sinto quando escuto, não consigo ficar parado e sem cantar ela, porque ela gruda na cabeça mesmo. Então, você que ainda não ouviu, corre já para as plataformas digitais ou vai no Youtube!

 G.C.O:  O ritmo desse novo trabalho lembra artistas como Maluma e JBalvin, que já gravaram hits com a Anitta. Você pensa em um dia desenvolver algum projeto com ela?

R: Claro, se houver algum dia uma oportunidade toparia de cara!! Admiro muito ela, pela garra e pela forma inusitada que ela dá a cada música, a cada clipe, de surpreender, seja ele a forma que for. Isso me chama muito atenção, a irreverência, então se um dia ela chegar a me conhecer e curtir meu trabalho, adoraria né? Seria uma honra!

G.C.O: Você já tem um segundo single anunciado, “Pouca Roupa”. O que os fãs podem esperar desse outro trabalho?

R: Muita sensualidade, muita dança, é uma música com uma pegada reggaeton mais “caliente”, mas tem um solinho que gruda. A primeira música, “Pegando Fogo” tem uma pegada mais chiclete, você escuta uma vez e já era, passa o dia inteiro cantando, essa segunda já vai te conquistando aos poucos, por ser mais “sensual”, tive o prazer de “meter o dedo” na hora da produção e deixar ela bem a minha cara e ficou muito boa, espero lançar em breve!

G.C.O: Você diz que falta um nome forte no pop masculino no Brasil e pretende suprir essa demanda. Tem algum artista em especial, brasileiro ou internacional, que te inspira na hora de compor e desenvolver suas ideias?

R: Claro! Não que goste de imitar, mas tenho o Justin Bieber como referência número 1, curto muito o som dele e além disso, também gosto de como ele consegue passar por diversos estilos musicais e se encaixar em todos. Sem contar que ele é uma fera nos shows, ele é multi no palco, canta, dança, atua, eu acho isso um barato, ele é um verdadeiro artista.

G.C.O: Você está começando com alguns trabalhos que prometem destacar rapidamente, mas o que você vem planejando para o futuro? Quais projetos podemos esperar?

R: Não sou muito de premeditar meu futuro, gosto de deixar as coisas rolarem, mas de todo coração eu espero que as pessoas que escutem meu som se identifiquem e sejam felizes curtindo um trabalho que fiz com muito amor, carinho e dedicação. Então, acho que o que podem esperar é cada vez mais trabalhos bacanas feitos com dedicação e música boa.

CLOSE
CLOSE