O penúltimo dia de Rock in Rio 2013 não poderia ser melhor: com John Mayer. O cantor que iniciou a carreira no início dos anos 2000, e havia vendido mais de 25 milhões de discos, foi escalado para a noite do dia 21 de setembro, em que Bruce Springsteen era a principal atração.

Uma noite romântica para ninguém colocar defeito. John Mayer e seu show digno de um headliner fez arrancar gritos e mais gritos de fãs que lotavam cada parte do gramado da Cidade do Rock. Essa era a primeira vez do rapaz no país, que ainda se desculpou por demorar tanto para vir aqui. Um fofo e maravilhoso em todos os sentidos possíveis. John, que até então colecionava nada mais e nada menos que sete “Grammy Awards”, tocou um repertório que todos queriam. Em alguns momentos, ele dava opções! A mais gritada pela galera, ele tocava.

Fãs chorando, declarações de amor em forma de cartazes e muitos elogios. O público brasileiro enaltecia o máximo que podiam o cantor norte-americano, o fazendo se sentir em casa, super bem recebido. Afinal, a primeira impressão é a que fica! Com uma faixa azul na cabeça, o show começava com um hit de início de carreira, “No Such Thing”. Todo sereno, sorridente e batendo palmas para o público. Na sequência veio “Wild Fire”, do álbum “Paradise Valley”. Mayer provou ir além de um rostinho bonito.

Animated GIF - Find & Share on GIPHY

Era perceptível em suas composições maduras, cantadas aos prantos pela maioria e sempre aplaudido, além do domínio da guitarra e do violão que são características de Mayer. Um talento nato. Em “Queen of California” veio os solos de guitarra e uma “chuva” de aplausos. Suas canções são muito influenciadas pelo blues e pelo country music. O show passou por vários climas, desde a calmaria de canções como “Daughters” e “Dear Marie” até a euforia dos solos apresentados. Tudo era recíproco. O prazer de John estar ali cantando para 85 mil pessoas estava estampado em cada parte da setlist e a energia que o público mandava de volta era visível. Em vários momentos, ele agradecia o carinho da galera, falando várias vezes “obrigado, obrigado, obrigado“.

Em 2011, Mayer havia sido diagnosticado com um tumor na garganta, mas que graças ao bom Deus (ou como você preferir), já estava melhor. Era bom ver que ele estava arrasando como nunca. Os hits não foram poupados, e é claro, o resultado era a euforia dos fãs. “Why Georgia”, “Stop This Train” e “Continuum” foram pedidas pelos fãs. E ele atendeu! John Mayer hipotizava todos ali. O público feminino se apertava na grade e suspiravam com o galã. Coros de “I love you” e “John Mayer, John Mayer” ecoavam pela Cidade do Rock. “Esperei tanto para ver vocês”, disse o cantor. E nós esperamos o dobro por você. Uma noite inesquecível e mais que merecida para todas as partes: os presentes e para ele.

  • Setlist:

No Such Thing
Wildfire
Queen of California
I Don’t Trust Myself (With Loving You)
Half of My Heart
Slow Dancing in a Burning Room
John Solo
Daughters
Your Body Is a Wonderland
Neon
(Instrumental Guitar Only)
Waiting on the World to Change
Dear Marie
Stop This Train
(Requested by the audience.… more )
Why Georgia
Gravity

Animated GIF - Find & Share on GIPHY

O site “TodaTeen” fez uma lista na época, com 10 curiosidades da apresentação do John Mayer no Rock in Rio:

#01 – É a primeira vez do gato no Brasil. John fez questão de se desculpar por ter demorado tanto tempo para vir ao nosso país.

#02 – John tocou o que a galera queria ouvir. Em alguns momentos, o fofo deu duas opções de músicas e a mais votada ou gritada pela galera, ele tocava.

#03 – Declarações de amor não faltaram. Muitos cartazes, muito choro e muitos elogios foram feitos a John pelo público. Ou seja, as fãs mandaram bem e fizeram o muso se sentir super bem recebido no Rio de Janeiro.

#04 – Uma hora e vinte minutos de show. Obrigado, John, por caprichar na setlist e não economizar nos hits como “Daughter”, “Slow Dancing In a Burning Room”, “Gravity” e “Stop This Train”.

#05 – Solos de guitarra lindos. John Mayer é um dos guitarristas mais reconhecidos da atualidade, e o gato consegue prender nossa atenção apenas dedilhando o instrumento por longos minutos. Uma delícia!

#06 – O lindo feliz! John agradeceu muito o carinho do público. Falou várias vezes “obrigado, obrigado, obrigado”, além de agradecer com as mãos às fãs.

#07 – Desculpas. John acabou soltando um “shit” no microfone, mas pediu desculpas por saber que o show estava sendo transmitido ao vivo.

#08 – John Mayer não toca sozinho. E claro que os músicos do gato são muito bons. Valeu por prestar atenção em cada instrumento.

#09 – Não faz muito tempo que John passou por problemas nas cordas vocais. Ele precisou até mesmo fazer uma cirurgia. Foi ótimo ver que ele já está cantando ao vivo e muito bem novamente.

#10 – Agora entendemos o porquê de tantas celebs já terem se encantado com John Mayer: Jennifer Aniston, Taylor Swift, Jessica Simpson e Katy Perry não resistiram ao charme de John.