Em atraso.
Vamos fazer em linha reta, ok?!

Ok!

Só se pede desculpas quando se tem culpa de algo. Então faz um favor? Cale a boca!

Não quero  ouvir.

Situação-estranha-sem-motivo-aparente.

Não se reconheceu nem depois do banho.

Mudou os móveis de lugar, mas de lugar queria mudara vida.

“Não sei” não é “não vou”. Não espero que entenda.

Fica a surpresa pra mais tarde, só quero ao menos um sorriso de reconhecimento.

O mundo anda um tanto quanto mal-educado.

Leitura corrida.

Acho mesmo que estou estafando minhas aspirações poéticas.

Tem gente que escreve melhor do que eu.

Histórias que são entrelaçadas.

Já percebeu, não é?

Acho que fiz a cara errada. Era para fazer cara de raiva; fiz cara de triste.

Ai, não sei. Hoje estou meio pra dentro.

Na verdade ontem.

(A frase foi escrita depois de alguns daqueles suspiros)

 

(…)

 

Já te disse que você foi meu herói?

Lamentável terminarmos assim.

Esses gestos autistas-pretenciosos-egoístas.

Agora eu só quero ficar de coleguismo.

Perdemos a vida. Não dá para voltar atrás. É para frente que se anda.

Deveria então inverter a situação.

Inverter; não subverter.

Quem eu sou: Um errante!

 

[ponto]

 

Acho que vou fazer um programa cinéfilo-literário-solitário.

Senhor semeador de discórdia.

Deveria se envergonhar.

Você sabe quando não quer algo.

Hoje estou ácida.

Me tornei uma lágrima fácil.

Isso porque sou sincera e realista.

E hoje em particular, acho que minha “grossidão” é uma virtude.

A ignorância é mais feliz, tenho medo das respostas.

“Moleque”, você já não tinha virado um “garoto”??

Pois então; não faça cara daquilo que você nãos sente.

 

Quer saber… se a vida não tivesse salientado, eu nem iria reparar.