Brincadeira séria de não ter.
Acabei por esquecer,
a maneira gostosa de ao teu lado ser.

Inefável saudade do sabor da tua boca,
que procurava sempre a maneira mais louca,
de me dar o mais intenso prazer.
Ainda sinto na pele o gozo,
naquele abraço gostoso,
do leve calor do seu corpo.

Tuas mãos passeando por mim, numa carícia suave,
como o toque das ondas beijando a areia do mar;
numa deliciosa sintonia entre nós dois;
levando consigo a saudade, como se breve não fosse voltar.

De ter-te de volta ao meu lado, repousa em mim a esperança.
De ver-te presente seja nos menores instantes;
seja quando a vida nos permita mais festança.

Quero ter de novo o teu amparo, teu abraço forte.
Quero ter de volta o meu norte.
Quero eternizar nossos momentos.

Ainda que durem um minuto apenas.
Eles valerão por uma vida.
Pela simples razão de ter-te deitada em meu peito.
Ainda que eu não tenha o direito.

Sonho acordado um sonho impossível.
Em sonho o nosso amor é permissível.
Em sonho eu te posso ter.
Acordo te desejando ver.

Saber da existência tua,
do vivo amor nosso que é.
É apenas por esse motivo,
que eu me mantenho de pé.

Por Ivo Crifar

CLOSE
CLOSE