Um Tio Quase Perfeito” marca a estreia do ator e humorista Marcus Majella como protagonista no cinema. Em um vídeo descontraído, com os bastidores da produção, o diretor Pedro Antônio (dos filmes “Tô Ryca” e “Altas Expectativas” e de programas como “Lady Night”, apresentado por Tatá Werneck, no Multishow) fala sobre a missão do family movie, que chega aos cinemas no dia 15 de junho: “Fiquei muito feliz de conseguir construir um filme que fosse humano e tivesse humor. Algo que fosse real, uma história possível. Acho que essa é a mensagem de “Um Tio Quase Perfeito”. Qualquer família que se una pelo amor, carinho ou afeto, vale!”.  O conteúdo também conta com o depoimento de Julio Costantini, responsável pela direção de fotografia.

Vivendo de bicos, tio Tony (Majella) leva a vida aos trancos e barrancos, ao lado da mãe, Cecilia (Ana Lucia Torre), que participa e acoberta todas as suas falcatruas. Até que eles são despejados do muquifo onde moram. Sem ter para onde ir, a dupla recorre a Ângela (Leticia Isnard), a outra filha de Cecilia e irmã de Tony, que vive com os três filhos – a adolescente Patricia (Jullia Svacinna), de 14 anos, a pequena Valentina (Sofia Barros), de 5, e João (João Barreto), de 10 anos. É então que a confusão começa: sem o menor jeito com os sobrinhos, Tony apronta todas, foge das obrigações e tenta se envolver minimamente com os pequenos, até ser arrebatado pelo papel de tio.

O longa tem produção de Mariza Leão e Erica Iootty, da Morena Filmes, coprodução da Globo Filmes e da Sony Pictures, e distribuição da H2O Films.

Sinopse

Tony (Majella) é um adorável trambiqueiro que vive de bicos e de pequenos golpes, sempre com apoio da mãe, Cecilia (Ana Lucia Torre). Quando são despejados do apartamento onde moram, ele procura a irmã, Angela (Letícia Isnard), que está com uma viagem marcada e desesperada porque a babá sumiu. Contra vontade, ela aceita que Tony e a mãe fiquem uns dias cuidando dos três filhos, que ele nem conhece. Assim começam as divertidas confusões tamanho família.