Se uma imagem vale por mil palavras, imagine um vídeo, que tem 30 imagens por segundo! Há alguns anos era completamente inimaginável ver vídeos pela web, por mais curtos e compactados que fossem. Em pouco tempo essa realidade mudou drasticamente graças ao aumento constante das velocidades de banda larga oferecidas. Assistir vídeos e até filmes inteiros online é uma realidade natural para a grande maioria dos internautas. E a tendência é que este comportamento se amplie cada vez mais, sobretudo com a popularização das smartvs.

Veja alguns dados referentes à audiência de vídeos online:

  • 96% dos usuários de internet assistem vídeos online;
  • 30% postam comentários;
  • 50% compartilham em redes sociais.

Vídeos online e o YouTube

Um dos motivos para o imenso crescimento de vídeos online é pela falta de tempo das pessoas que dificilmente se dedicam a ler longos textos. Por sua característica multimídia, este formato pode condensar muito mais informação em menos tempo. Além disso, o vídeo é muito mais atraente ao cérebro do que textos e imagens estáticas, assim o visitante consegue se manter focado por mais tempo. O ideal é produzir filmes de 3 a 5 minutos, que representa o tempo médio da maioria dos vídeos publicados no YouTube. Este é o maior repositório de vídeos da internet, a ponto de se consolidar como a segunda maior ferramenta de busca, ficando atrás apenas do próprio Google.

De modo geral, os temas de maior audiência são humor, educação, notícias, séries de TV, desenhos, esportes e comerciais. Estes dados informam muito sobre o que e como pode ser produzido para atrair mais audiência. Para as empresas e profissionais, os vídeos representam uma oportunidade ímpar de exibir conteúdo relevante, útil e audiovisual. Obviamente, o conteúdo precisa estar de acordo com o posicionamento e as estratégias de cada entidade, caso contrário não serão assimilados com eficácia.

Produzir conteúdo para vídeo não é difícil, basta saber segmentar os assuntos de modo que caibam em filmes curtos. A regra sobre conteúdo útil e relevante também se aplica aqui, a audiência só irá crescer se puder obter alguma vantagem ao dedicar seu tempo assistindo seu canal. Os assuntos podem ser os mesmos tratados em outras mídias como e-mail marketing, blogs e redes sociais, porém a linguagem tem que ser adequada a este veículo.

Produzir um bom roteiro não demanda muito conhecimento técnico, lembre-se de que o filme precisa ter começo, meio e fim. Para os produtores mais ousados, a técnica de transmídia storytelling tem sua melhor utilização nesse formato, pois pode desfrutar de um ambiente mais dinâmico e visualmente rico. Entre os usos mais comuns de vídeos online, estão:

  • Reviews e demonstração de produtos e serviços;
  • Tutoriais sobre assuntos técnicos;
  • Palestras gravadas ou ao vivo;
  • Vídeo institucional;
  • Vídeo promocional ou publicitário;
  • Entrevistas;
  • Conteúdo educativo.

Como se não bastassem todos os motivos já citados para a ampla adesão aos vídeos online, existe ainda o fator social, afinal estamos em plena era do compartilhamento através das mídias sociais. Nestas plataformas e ambientes os vídeos estão entre os tipos de mídias mais publicados, sejam os de autoria própria (como as férias na praia) ou aqueles que acabam viralizando por seu conteúdo inusitado. Pensar nas estratégias de conteúdo em vídeo obrigatoriamente significa utilizar o potencial das redes sociais.

Estratégias

Em termos de estratégias, existem tantas possibilidades quantas forem definidas no planejamento de cada entidade, entretanto podemos listar algumas boas práticas que decididamente proporcionam melhor eficiência aos vídeos online. É muito importante manter uma frequência de publicação, principalmente quando já existe uma massa crítica de audiência. Os seguidores esperam pelo conteúdo, e se frustram quando não detectam prazos bem definidos. Utilizando o método de fragmentar os assuntos em pequenos vídeos de 5 minutos fica acessível produzir uma boa quantidade de filmes para alimentar o canal e suprir a demanda. Gerenciar e otimizar os canais também é um tarefa imprescindível, mantenha um controle organizado de tudo o que foi publicado. O Google disponibiliza boas dicas para administrar e otimizar os canais de YouTube a fim de melhorar o desempenho do canal.

Ao publicar os vídeos deve-se dedicar especial atenção à criação dos títulos, descrição e tags. É assustador como estes itens são ignorados em grande parte dos vídeos publicados. Quanto melhor forem redigidos estes parâmetros, mais chances de o vídeo ser exibido nos resultados de busca tanto do YouTube quanto do Google. Isso fará grande diferença na exposição de seu conteúdo.

Por último, uma questão um tanto delicada, é a qualidade dos vídeos produzidos. Não é necessário criar uma obra prima ao nível de Hollywood, mas é importante ter cuidados mínimos com cenários, enquadramento, planos e movimentos de câmera. A regra geral é usar o bom senso, mas para quem deseja entender um pouco mais, existem bons materiais gratuitos na internet sobre estes conceitos básicos. Para a edição final é possível utilizar alguns editores de vídeo bastante acessíveis, mesmo para os mais leigos, só é necessário um pouco de boa vontade em aprender.