woocasual

Mostra de filmes Argentinos

O mês de abril vai começar contudo na Caixa Cultural! Isso porque o local vai exibir uma mostra imperdível sobre o cinema argentino, do dia 05 a 17 de Abril. É uma oportunidade única para o público e artistas cariocas conhecerem um pouco mais sobre nossos vizinhos e a arte cinematográfica produzida por eles.

cine-argentino

A mostra, que tem a curadoria de Natalia Christofoletti e Marcelo Panozzo, abrange tanto o público adulto quanto o infantil. O projeto reune diferentes gêneros de filmes produzidos entre os anos de 2013 e 2015 e ainda presta uma incrível homenagem ao cineasta Marco Bechis, conhecido pelos filmes voltados a discussões sobre o golpe militar de 1976, na Argentina – que completa 40 anos em 2016.

Haverá ainda debates e sessões comentadas com pesquisadores e especialistas. Um dos destaques da mostra será a presença dos diretores argentinos Barbara Sarasola-Day, Javier Olivera (filho de outro grande cineasta argentino, Héctor Olivera) e Santiago Giralt, que vão falar de seus filmes, em particular, e do cinema argentino, em geral. O projeto tem patrocínio da Caixa Econômica Federal e Governo Federal.

A mostra traz uma seleção dos mais interessantes filmes produzidos nos últimos anos na Argentina, buscando esboçar uma ideia sobre o presente da produção daquele país. A diversidade de estéticas e poéticas brindadas pelo momento atual da cinematografia argentina permite uma programação estimulante, em sintonia tanto com as mais inventivas correntes de renovação do cinema mundial contemporâneo quanto com o apurado manejo do cinema clássico ou de gênero. E também suas releituras.

Natalia Christofoletti Barrenha.

O cinema argentino vem crescendo a cada dia, sendo presença garantida em diversos festivais espalhados pelo globo. Sem contar que é dono dos dois únicos prêmios Oscar do cinema latino-americano: A historia oficial (La historia oficial, Luis Puenzo, 1986) e O segredo dos seus olhos (El secreto de sus ojos, Juan José Campanella, 2010).

Convidados:

Barbara Sarasola-Day – estudou Ciências da Comunicação na Universidad de Buenos Aires (UBA). Desde 2000 trabalha no meio cinematográfico, tendo atuado como assistente de direção e de produção. Dirigiu os curtas Exodia (2004), El canal (2005) e Fora de hora é seu primeiro longa.

Javier Olivera – estudou Cinema na University of California, Los Angeles (UCLA) e Literatura Ibero-Americana na Fundación Ortega y Gasset (Espanha). Entre seus longas estão El visitante(1999), Floresta (2007) e Mika, mi guerra de España (2013).

María Celina Ibazeta  é formada pela Universidad Nacional de Tucumán (Argentina) como professora de Letras. Atualmente é professora no Departamento de Letras da Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio) e estuda a temática indígena no documentário.

Marina Cavalcanti Tedesco –
 é professora de cinema na Universidade Federal Fluminense (UFF). Seus principais temas de pesquisa são cinema latino-americano, técnica cinematográfica, gênero e sexualidade.

Patrícia Machado – 
é doutora em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Publicou artigos em revistas do campo da comunicação e capítulos de livros sobre as relações entre cinema e ditaduras.

Santiago Giralt – 
estudou na Universidad del Cine e é diretor, roteirista, produtor, ator, dramaturgo e romancista. Tem em sua filmografia os longas Toda la gente sola (2009), Antes delestreno (2010), Here, KittyKitty (2014) e Anagramas (2014), entre outros.

Vinicios Ribeiro – é professor da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Doutorando em Comunicação e Cultura na mesma universidade.

Para informações sobre as sessões, entre na nossa Agenda Cultural.

Daniel Gravelli é um brazuca que parle français e roda uns filmes por aí. Apaixonado pelo universo da escrita, tem um caso com o teatro e morre de amores pelo cinema. Fotógrafo e crítico nas horas vagas, gosta de cozinhar, apreciar um bom vinho e trocar ideias interessantes.