• Residência Base: 5 a 11 de agosto
  • Local: Fazenda Maristela (Tremembé)
  • Inscrições: 3 a 23 de junho
  • Consultor: Fabio Meira
  • Convidados: Bráulio Mantovani e Carolina Kotscho
  • Realizadores: Esmir Filho, Fernando Sapelli, Mariana Bastos e Thereza Menezes
  • Facebook 
  • Instagram 
Sobre os Realizadores
Esmir Filho 

Esmir Filho é formado em cinema e fundou a Saliva Shots em 2011. Nela participou da criação e direção geral de diversas obras em vários formatos – videoclipe, televisão, teatro, instalações e cinema. Seu longa “Os Famosos e os Duendes da Morte”, distribuído pela Warner Bros. no Brasil, foi selecionado pelos festivais de Berlim e Locarno e vendido para mais de 5 países, além de ter ganhado o prêmio de melhor filme no Festival do Rio. Seu curta “Alguma Coisa Assim” foi premiado no Festival de Cannes em 2006, enquanto “Saliva” esteve na corrida pela vaga no Oscar de 2008. Em 2016 realizou seu segundo longa com Mariana Bastos, uma coprodução Brasil e Alemanha, também premiada no Festival do Rio. Atualmente prepara-se para lançar “Verlust – Estado de Praia”, seu terceiro longa, uma coprodução Brasil e Uruguai, em conjunto com a Globo Filmes.

Fernando Sapelli 

Fernando Sapelli é formado em Cinema e Novas Mídias, assim como artes dramáticas, pela Universidade da Califórnia, Santa Barbara. Em Los Angeles trabalhou na produtora Appian Way, do ator Leonardo Di Caprio, e na Sony Pictures Television. Em 2010, Fernando iniciou o projeto People of Change, focado na documentação do trabalho de organizações de impacto, e seus esforços para mudar a sociedade positivamente, em mais de 15 países. Em 2014, fundou a produtora Claraluz Filmes, por meio da qual produziu os longas-metragens “Exodus – De Onde Eu Vim Não Existe Mais” (2016), em coprodução com O2 Filmes, com estreia na Mostra Internacional de São Paulo, e “Alguma Coisa Assim” (2017), com estreia no Festival do Rio, onde recebeu o prêmio de melhor edição. Também já produziu séries de televisão, como “Filosofia Pop (Segunda Temporada)” (2019) e conteúdo seriado para empresas como TAP] Airlines e Google.

Mariana Bastos 

Atualmente trabalha no desenvolvimento de seu segundo longa-metragem, “Raquel 1,1”, um suspense bíblico pop produzido pela Claraluz Filmes.
Escreveu e dirigiu seu primeiro longa-metragem “Alguma Coisa Assim”, uma coprodução Brasil – Alemanha, ao lado de Esmir Filho, a partir do curta homônimo premiado no Festival de Cannes.
Roteirizou e assumiu a Direção Geral da série de doc-reality “Expedição Xingu”, para a Rede Globo – Fantástico. Trabalhou para grandes produtoras e emissoras do Brasil como Paranoid BR, Barry Company, Globomedia, Saliva Shots, Rede Globo, GNT, Sony, entre outras.
Foi roteirista da série “Tudo o que é Sólido Pode Derreter”, da TV Cultura. Venceu por duas vezes o concurso de roteiros do Festival Cultura Inglesa, o que lhe permitiu realizar curtas-metragens (“Perto de Qualquer Lugar”, em 2007, e “Sete Anos Depois”, em 2014) premiados em vários festivais nacionais e internacionais.

É uma das autoras do hit da internet “Tapa na Pantera“, com mais de 10 milhões de acessos no Youtube.

Thereza Menezes 

Dirigiu o curta-metragem documental SABA, juntamente à Gregório Graziosi, que entrou na seleção do Cinefondation da 60a edição do Festival de Cannes. Trabalhou como editora e produtora durante alguns anos até entrar como sócia na produtora Saliva Shots e trabalhar como produtora executiva de diversos projetos, entre eles, os programas de TV, videoclipes e longas-metragens.

Como produtora executiva, lançou dois longas-metragens – “Eu Nunca”, dirigido por Kauê Telloli, e “Alguma Coisa Assim”, dirigido por Esmir Filho e Mariana Bastos – além de diversos programas de televisão para GNT e SESCTV.

Atualmente, está em pós-produção de seu terceiro longa-metragem pela Saliva Shots, “Verlust”, dirigido por Esmir Filho, com Andréa Beltrão e Marina Lima.
Em 2016, juntou-se à Mariana Bastos para montar o Bloco Pagu que hoje é um dos maiores blocos da cidade.

Sobre o Consultor

Fabio Meira

Roteirista e diretor, Fabio Meira começou no cinema como assistente de Ruy Guerra em “Veneno da Madrugada” de 2004. “As Duas Irenes”, seu primeiro longa como diretor, estreou no Festival de Berlim e recebeu quatro Kikitos no Festival de Gramado, entre eles o de Melhor Roteiro e Melhor Filme pela crítica. Fabio tem especialização em roteiro na ESCAC em Barcelona e é Mestre pela Universidade de São Paulo. Como professor atuou em instituições como Escola de Cinema e Vídeo de Santo André, Inspiratorium, Academia Internacional de Cinema, além da rede Sesc e da Escola Internacional de Cinema de Cuba. Foi líder de um Núcleo Criativo e consultor de roteiro para eventos do Festival Latino de SP e para o Laboratório Novas Histórias.

Foi também roteirista do documentário cubano “The Illusion” (2009), premiado na Berlinale e nos Festivais de Chicago e Havana, e do longa “De Menor”, de Caru Alves de Souza, Melhor Filme no Festival do Rio de 2013. Trabalhou no roteiro de “Bingo, o rei das manhãs”, de Daniel Rezende, escolhido como o representante brasileiro para vagas no Oscar e nos prêmios Goya. Também atuou em roteiros para Marcelo Lordello, Sérgio Machado, René Sampaio, Marcelo Gomes e Karim Aïnouz.

Entre curtas e médias-metragens, Fabio Meira realizou nove filmes. Recebeu prêmio de Melhor Documentário de 2007 pela UNEAC (União dos escritores e artistas de Cuba) com “Adios a Cuba”, Melhor Curta Documentário pela ABD no É Tudo Verdade de 2010 com “Hoje tem alegria”, destaque também para “Pátria” de 2013, na programação da ESPN Brasil, além do prêmio de Melhor Curta-metragem no Festival de Toulouse de 2009 com a ficção em 35mm “Atlântico”.