E agora?!

Muitas pessoas tem adquirido o hábito de fotografar momentos importantes, seja de forma profissional ou amadora. Ao mesmo tempo que isso se torna um prazer, acaba gerando uma grande dúvida: como escolher a câmera fotográfica ideal.

Bem, essa pergunta não é de difícil decisão. A primeira coisa de se ter em mente é o motivo para o qual você quer essa câmera. Se a sua ideia for fotografar os momentos mais felizes de sua vida, de um aniversário ou de uma viagem para postar nas redes sociais, você pode começar comprando uma câmera mais simples – as chamadas compactas, uma vez que elas são mais fáceis de manusear e já vem com as configurações prontas de fábrica, sendo essa indicada para iniciantes.

Agora, se os seus objetivos vão além, considere a compra de uma câmera Digital Single Lens Reflex (DSLR).

Atualmente podemos classificar as câmeras nos seguintes grupos: compacta, super-zoom ou DSLR. As primeiras dizem respeito às pequenas e populares chamadas “de bolso” que custam de alguns poucos reais a muitos. Na categoria intermediária, temos as super-zooms, que são um pouco maiores e mais caras, compensando com recursos melhores de aproximação de imagens. Fechando o ciclo, temos as DSLR, que são equipamentos considerados semi-profissionais ou profissionais, com muito mais recursos e, claro, muito mais caras.

Para você entender melhor, vamos explicar cada uma delas:

Câmeras Compactas

São as câmeras pequenas e mais simples, facilmente encontradas nas lojas de varejo. Ideias para os iniciantes que desejam registar momentos inesquecíveis e postar nas redes sociais.

São as mais vendidas no mercado e oferecem o preço como um de seus maiores atrativos: a partir R$ 150 já é possível adquirir um modelo bem simples e sair por aí fotografando. Além disso, dispensa qualquer conhecimento sobre como operá-la. É só colocar a bateria e fotografar, pois a máquina faz todas as configurações necessárias de forma automática. Por essa característica, são conhecidas como “point-and-shoot” (“apontar e disparar”). Muitas delas sequer permitem que o usuário altere as configurações de disparo mesmo que queira. Embora seja um recurso muito interessante para iniciantes, isso limita a criatividade do fotógrafo.

Câmeras Super – Zoom

São câmeras um pouco maiores e que oferecem uma grande aproximação com nitidez impressionante do alvo a ser fotografado. Algumas chegam a oferecer 42x de zoom. São leves, potentes, isentas de trocas de lentes e excelentes para registrar os detalhes de jogos de futebol e outros esportes, peças teatrais e eventos em geral. Custam a partir de R$ 650, em média.

Sobre os recursos oferecidos, os equipamentos dessa categoria incluem a possibilidade de configuração manual dos disparos. Por outro lado, possuem lentes fixas que, embora sejam excelentes, não permitem a troca por lentes com outras características, como as DSLRs.

Câmeras DSLR

E finalmente chegamos às câmeras utilizadas pelos profissionais de fotografia e pelos mais experientes. Estando nas mãos destes, essa câmera tem o poder de extrair as melhores fotos possíveis, dignas de capa de revista.

A grande sacada desse tipo de câmera é a possibilidade de trocar as lentes. Assim, para fazer uma sessão de fotos de um certo tipo (paisagens, retratos, interiores, esportes) você pode escolher a lente mais adequada e utilizá-la apenas para aquela fotografia.

As DSLRs custam a partir de R$ 1.500 (os modelos mais simples, chamados semi-profissionais, com lente básica). Considere ainda que é comum as lentes específicas custarem mais do que a própria câmera, não sendo raro encontrarmos lentes sendo vendidas por mais de R$ 10 mil.

Agora, em posse dessas informações, você já sabe qual o tipo de câmera melhor se adapta ao seu estilo e necessidade. Basta escolher e estudar tudo que puder sobre fotografia, e logo estará tirando fotos de impressionar qualquer pessoa.

Mas lembre-se: a qualidade de uma fotografia não depende apenas do equipamento. Boa parte do sucesso vem da sensibilidade do fotógrafo, da harmonia do conjunto, do ângulo escolhido e da percepção sobre aquele momento.

Boas fotos!

Por: Rodrigo Zingano